Posts tagged ‘pingo no i’

janeiro 21, 2012

Mobilizar? Pra que?

É inegável a importância da realização de um Congresso Estadual do Fisco. Há muito venho defendendo aqui no BLOG do AFR. A questão apresentada é a da OPORTUNIDADE. Ou bem fazemos uma (melhor) mobilização e articulação de política estratégica – rapidamente num ano espremido pelas eleições municipais – ou partimos para um mega encontro de expressão – com o apoio hipotético da mídia – e aguardamos (sentados) os seus efeitos, a longo prazo.

Não temos visto nem os passos mais básicos serem dados por parte do Sinafresp, até mesmo um PLANEJAMENTO estratégico e a simples divulgação de uma AGENDA de ações no início de cada exercício de atividades, 2010, 2011 e 2012. Pelo contrário, a força é contrária, com o inicio de uma “campanha” velada de não realização de uma nova (sic) AGE. A notícia no site do Sinafresp traz a patética frase:

“…os colegas* do Predião manifestaram sua vontade de que o Sindicato não realize (sic) uma nova AGE para alterar as reivindicações, mas que intensifique e retome, o mais rápido possível, as mobilizações em todo o Estado… http://www.sinafresp.org.br/index.html?method=mostrarNoticia&id=6652

*sujeito indeterminado

Uma frase construída para confundir: “Ou queremos AGE ou queremos mobilização”. É tomar a classe como infantil.

Além disso, uma AGE só serve para alterar as reivindicações? Dá a impressão que há um temor oculto ou orquestração para a (completa) desmobilização da categoria. Na minha terra uma AGE além do congraçamento natural, aquece o ânimo e motiva a persistir na luta em busca dos objetivos. Parece surreal, elegemos uma nova diretoria para fazer (ainda) menos que se criticava de “paralisia” da anterior. A gestão passada realizou, pelo menos, uma dezena de AGE’s, algumas convocadas por iniciativa exclusiva do Conselho de Representantes que tinha mais vigor que o atual.

Será que teremos que partir para a convocação através de Abaixo Assinados para que os filiados (donos do sindicato) possam participar das decisões de forma efetiva?

TeoFranco

Leia também: Vale a pena ler de novo II

abril 3, 2011

Resumo do mês

MARÇO’2011 

Brasília

Sindifisco Nacional se posiciona e rebate argumentos do Jornal Estadão, o qual vem, insistentemente, repercutindo em suas publicações um suposto rombo no regime de previdência dos servidores públicos.

Do colega e deputado João Dado chegou a aguardada mensagem que “A mobilização é necessária, junto a todos os parlamentares (deputados e senadores) de todo o país. Unidos e mobilizados temos boas chances de vitória.”

Acre

O SindiFisco indica nome para compor a Comissão de Promoção destacando que a categoria, em decisão de AGE, aprovou a manutenção do atual decreto para efetivação das promoções.

Rio Grande do Norte

Sindifern promove debate com lideranças sobre a Importância do Fisco na 8ª edição do Congresso Estadual, com previsão de 500 participantes de todo o Brasil.

Goiás

O governador Marconi Perillo prestigiou a posse das diretorias da Affego e Sindifisco, as quais uniram-se novamente para promover uma grande mobilização na categoria fiscal e toda sociedade em prol da Lei Orgânica da Administração Tributária. O secretário da Fazenda, Simão Cirineu Dias,  demonstrou ser favorável à autonomia fiscal, quando destacou, durante seu discurso na solenidade de posse dos dirigentes da Affego e Sindifisco, que “o Fisco se constitui um dos mais importantes instrumentos do Estado. Seus servidores não atuam apenas para o Poder Executivo, mas para o interessede toda a coletividade como atividade essencial para existência, permanência e o futuro do próprio Estado.”

Pará

Já preparou, tem pronto e acabado o seu projeto de Lei Orgânica, em fase de análise pelo governador.

Rio Grande do Sul

Celebra um ano da aprovação da sua LOAT*, obtida na gestão da governadora Yeda Crusius, comemora a posse de dois colegas na nova diretoria do BANRISUL, além de participar da festa de aniversário do deputado federal Viera da Cunha (algo que para alguns, puristas (?) é um sacrilégio).

*Leia o artigo publicado na Coluna do Sindifisco-RS no Jornal do Comércio: Autonomia do Fisco gaúcho

REFLEXÃO

Neste momento podemos avaliar se vale a “pena” adotar uma “estratégia” diferente do padrão da etiqueta, por exemplo, deixando de promover coquetel de boas vindas para recepcionar a nova autoridade máxima da Casa. É bem verdade que o sindicalismo brasileiro mudou muito, principalmente na última década, mas mudou para os arredores dos palácios de Brasília onde faz uso de carro oficial. Por isso, causa estranheza quando se perde oportunidade(s) não utilizando a boa e eficiente diplomacia para construir pontes com as autoridades decisórias. Mais elementar, ainda, seria nunca esquecer de registrar agradecimentos àqueles que contribuem, direta ou indiretamente, em favor das demandas da categoria, sejam eles, simples colegas, autoridades ou outro ente qualquer! Tudo isso faz parte das Relações Públicas Estratégicas, ingrediente essencial a todo projeto bem estruturado no mundo contemporâneo.

Para os amantes do futebol podemos dizer que o mês contou com vários chutes a gol, e este é o ÚNICO caminho: Esquema tático eficiente para chegar ao gol. Como dizem por aí, não adianta jogar “bonito” o que importa é bola na rede pra ganhar o caneco no final do campeonato…

BLOG do AFR

Exerça a cidadaniadeixe o seu comentário

Leia também:

Plano de Ação e Metas Sinafresp’2006

Paraíba tem Formação Sindical desde 1998

Projeto de Formação de Liderança Sindical

5 pontos para um sindicato forte


fevereiro 24, 2011

A democracia exige o contraditório

OPINIÃO

“Uma imprensa livre, pluralista e investigativa é imprescindível para um país como o nosso … Devemos preferir o som das vozes críticas da imprensa livre ao silêncio das ditaduras”, disse a presidente Dilma Rousseff no último dia 21 em evento comemorativo de 90 anos da Folha de S.Paulo.

A Declaração Universal dos Direitos do Homem (ONU – 1948) diz que o direito a liberdade de expressão é caracterizado como direito da personalidade, componente fundamental para a concretização do princípio da dignidade da pessoa humana. Essa garantia individual protege a sociedade contra o arbítrio e as soluções de força.

A presidente Dilma esta de parabéns ao fazer o registro de uma postura esperada para a política do Século XXI, quando concluiu:

“Um governo deve saber conviver com as críticas dos jornais para ter um compromisso real com a democracia. Porque a democracia exige, sobretudo, este contraditório, e repito mais uma vez: o convívio civilizado, com a multiplicidade de opiniões, crenças, aspirações”.

TeoFranco

ARTIGOS de TEO FRANCO

fevereiro 19, 2011

O que é Lei Orgânica?

CARTA DO EDITOR

A Lei Orgânica é o documento legal que determina diretrizes da atuação da carreira, estabelece prerrogativas, direitos e deveres, balizando a atuação de seus agentes e garantindo o seu desempenho nas estreitas sendas da legalidade. Assim sendo, a Lei Orgânica é uma garantia para a sociedade de que uma determinada categoria de agentes de Estado vai desempenhar suas funções na medida correta e com os poderes inerentes à importância da tarefa e dos objetivos de que foram revestidos.

O agente de Estado age na sociedade, pela sociedade e em nome desta. Atuam nas funções típicas, as quais o Estado não pode delegar a terceiros, portanto, necessitam de garantias para desempenho de suas atribuições. O agente de Estado age em nome do Estado, não em nome do governo. Sua atuação não é política. É técnica. É legal. Governos vêm e vão, o Estado permanece.

A Carreira da Magistratura e a Carreira de Procuradores do Ministério Público Federal têm suas leis orgânicas. Assim, um juiz ou um procurador sabem a forma como devem atuar, e podem desempenhar suas funções sem receio de contrariar pressões externas ou ter que se vergar a eventuais caprichos de superiores hierárquicos. Sabem que sua atuação está vinculada à Lei, e a Lei é o seu comandante maior.

A Lei Orgânica é um escudo protetor à atividade do agente estatal que tem o dever de servir aos interesses da coletividade.

TeoFranco

ARTIGOS de TEO FRANCO

Tags: ,
janeiro 30, 2011

Grampolândia x Blogosfera x Wikileaks

A sociedade tem passado por mudanças radicais no que diz respeito a forma de disseminar as informações. Nem é preciso dizer que após o rádio e a televisão a internet golpeou a censura de forma definitiva.

Desde o emblemático caso Watergate o passado mais recente ainda provoca escândalo com a descoberta de grampos telefônicos, quase sempre com os mesmos propósitos da turma de Nixon.

Atualmente a democrática disseminação de blogs chega para jogar a pá de cal que faltava na imprensa padronizada e tendenciosa restrita a poucos editores iluminados.

Em Cuba ainda persiste a resistência à informação por parte de um ideário antiquado e até infantil, enquanto que na Europa contemporânea Julien Assange, o fundador do Wikileaks, é preso por divulgar informações pseudo-secretas, demonstrando que a ampla divulgação da notícia, sem controle, provoca arrepios em ambos os lados da nossa civilização.

TeoFranco

ARTIGOS de TEO FRANCO

Tags: