Taxman*

*Coletor de impostos (Referência à canção lançada no álbum Revolver, de 1966)

Em seus primeiros anos, os rapazes trabalharam em casas noturnas e foram pagos em dinheiro. Os Beatles sabiam pouco sobre imposto de renda. No entanto, foram rápidos no estudo. Eles precisavam. Em determinado ponto da carreira, recebiam seu pagamento em dinheiro colocado em pequenos sacos. Eles não tinham ideia do valor de suas obrigações. Na verdade, Brian fez tantos acordos ruins que teve vergonha de explicar para eles os detalhes de sua situação financeira.

Quando, finalmente, contra todas as adversidades, seu rendimento aumentou, os Beatles foram vítimas do “superimposto” inglês sobre a riqueza. No final de sua existência como Beatles conseguiram apenas uma pequena porcentagem (de um dígito) de sua renda. A canção de Harrison, “Taxman”, não era de forma nenhuma um exagero.

Isso pode parecer fantasioso ou um erro de impressão, mas não é. A Inglaterra tinha mão pesada nos impostos (afinal, a revolução americana começou como uma revolta contra os impostos). Os Beatles não estavam pensando em se rebelar e constituir seu próprio país, como fizeram os Estados Unidos, mas bem que podem ter se sentido atraídos pela ideia em função de seus reconhecidos impulsos utópicos. No entanto, se a banda tivesse uma representação ou orientação adequada, poderia ter evitado pelo menos parte desse imposto esmagador através de soluções jurídicas, como a criação de empresas no exterior, ou estabelecendo residência em outros países durante os períodos de pico de rendimentos (como os Rolling Stones fizeram mais tarde).

O instrumento mais eficaz criado pelos Beatles para anular os impostos foi a Apple. Essa gravadora, editora, butique de varejo e veículo para todos os caprichos dos Beatles sangrou-os constantemente de todas as suas reservas em dinheiro no final dos anos 1960 (mais sobre isso começando no Capítulo 61). Entretanto, essa iniciativa ficou longe de ser um estrondoso sucesso, mesmo como estratégia para os impostos. Cada Beatle continuou a ser atormentado por grandes contas de impostos (algumas na casa de milhões de libras esterlinas) ainda na década de 1970. No final, os fulminantes impostos ingleses podem ter causado (tanto quanto qualquer outro dos motivos) o gradual desencanto que os Beatles começaram a sentir com sua empresa. Eles afetaram sua disposição em se levantar da cama de manhã e de ser um dos Beatles, que, como vimos, significava um compromisso com múltiplas facetas.

Embora talvez nunca tenha de enfrentar uma estrutura onerosa de impostos como a dos Beatles, você ainda deve pensar desde o inicio sobre os benefícios fiscais e as obrigações de sua proposta de estrutura de negócios, setor de atividade e localização. Da mesma forma que muitos artistas incorreram em problemas de impostos por falta de atenção ou por confiar em agentes inescrupulosos ou incompetentes, muitos empresários passam por dificuldades por não orçar adequadamente, em bases trimestrais, os pagamentos de seus impostos.

Cada setor de atividade tem suas deduções, créditos e refúgios fiscais. Você deve analisá-los com especialistas da área tributária. As leis fiscais são animais complicados que tentam devorar tudo, e são entendidas por poucos. Encontre um desses poucos. E faça isso logo, para evitar o dilema dos Beatles de gerar enormes quantias para todo mundo, menos para eles mesmos.

do livro “A sabedoria dos Beatles nos Negócios” de Richard Courtney e George Cassidy

Letra e vídeo legendado

Leia também:

Condenado por sonegação fiscal

Em busca do Cálice Sagrado da Jurisdição Fiscal

Exílio fiscal. Depardieu troca de nacionalidade e de alíquota

O Caso Depardieu e a tributação dos super-ricos na América Latina

Medidor de renda será usado na Itália contra sonegação

PARTICIPE, deixando sua opinião sobre o post:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: