Ironias bizarras de um sonhador!

tiao-viana-newSebastião Amaro Viana Filho

Ah! Prefiro sonhar acordado que ter pesadelo dormindo! O povo brasileiro está rindo atoa e tem motivos de sobra para isso, eis que as ações políticas do Governo são ótimas, sempre direcionadas na realização dos benefícios em prol do trabalhador, cuja renda mínima mensal está dentro dos parâmetros internacionais de garantia da sobrevivência e do bem-estar social.

Os servidores públicos dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios, em todas as suas categorias, estão sendo bem remunerados, tem reajustes salariais todos os anos, para garantia do poder aquisitivo em relação aos índices inflacionários na forma prevista na Constituição Federal. Os professores públicos estão dando risadas de contentamentos com o sistema de atuações dos governos, que seguem na execução de uma ótima política de valorização de todos os servidores públicos. Os militares em geral também não tem do quê reclamar, pois o governo vem cumprindo as metas estabelecidas no reconhecimento e na valorização dos militantes nestas áreas da segurança pública em todo o Brasil.

Os hospitais públicos administrados pelo SUS (Sistema Único de Saúde) são ótimos e seguem prestando bons serviços de saúde pública a toda população brasileira, inclusive, aos usuários mais favorecidos e aos mais abastados que respiram o ar poluído pela política praticada em Brasília-DF; tem leitos sobrando em todas as enfermarias dos hospitais e as Santas Casas (“de misericórdia”!), mesmo aquelas localizadas nos municípios mais distantes do centro nervoso de tomadas de decisões políticas desse imenso torrão nacional, estão nadando em dinheiro para gerir atendimento público hospitalar de ótima qualidade em todos os municípios, mormente naqueles aonde foram implantados o “programa mais médicos”.

Bom sonhar que em todos os hospitais públicos só tem fartura, “não farta nada”, atendimentos de urgências e emergências são realizados em ótima sincronia dentro dos princípios de urbanidade, humanidade e cidadania, sempre respeitando os direitos humanos do cidadão de bem e não há falta de nada, tem leitos sobrando, tem materiais de uso hospitalar nas enfermarias em quantidades suficientes para quatro anos de mandatos dos governos Federal, Distrital, Estaduais e Municipais, tudo pago com dinheiro do povo bem aplicado no setor da saúde e os pacientes sentem-se felizes ao ver o sorriso estampados no rosto dos médicos e dos enfermeiros, no desempenho de suas respectivas atividades profissionais.

O sistema de saúde particular (planos de saúde) também está indo muito bem, sempre melhorando, tem preços módicos que cabem no bolso de qualquer trabalhador assalariado e não faltam médicos, não faltam remédios, não “farta” nada, mas o paciente bem atendido sempre encontra um motivo para fazer reclamações e críticas sob a ótica do desempenho político e administrativo.

Sonhei que a segurança pública vai muito bem, diz um policial ao sair de casa, indo ao quartel para mais um dia de serviço de plantão, enquanto que os bandidos vivem passeando pelas cidades, visitando numa boa um ou outro caixa eletrônico de bancos e esses larápios também estão autorizados a fazerem arrastões nos shoppings centers e nas praias do Rio de Janeiro, cidade olímpica de 2016.

Ladrões podem matar e roubar à vontade, de forma escancarada que sempre terão os direitos humanos a seu favor, pois têm preferências em tudo e sobre todos. Bandidos não matam mais para roubar porque estão respeitando um pouquinho mais a população, matam mais por prazer nos deleites da liberdade que lhes são “outorgadas” pelas autoridades judiciais; não há mais tráfico de drogas, não há mais tráficos de armas e os responsáveis pelo crime organizado, atribuído (ironicamente) ao PCC e ao Comando Vermelho resolveu ficar em estado de submissão às regras do Código Penal.

Ironia sonhar que as mordomias dos detentos nos presídios e penitenciárias foram cortadas e agora todo “indivíduo” condenado que estiver cumprindo pena em regime fechado nas penitenciárias não têm mais regalias porque lhes foram tirados a internet, o celular e o computador, e também, não há mais facilitações de entradas de armas nem de drogas nos presídios e nas penitenciárias.

Nas escolas públicas, a educação também vai transcorrendo muito bem. Houve uma radical mudança de comportamento dos jovens estudantes do colegial, tanto que, os adolescentes estão respeitando mais os professores, porque aprenderam as boas maneiras de convívio social nos ensinamentos que lhes foram transmitidos pelos seus pais e, estão cumprindo as regras da boa educação de forma solene, dentro dos princípios laicos que lhes foram ensinados.

Não há mais bullings e os alunos se confraternizam numa boa sempre na busca saudável dos seus objetivos sociais e econômicos, respeitando os valores éticos, morais e os princípios fundamentais dos direitos humanos.

Sonhei, também, que em todos os entes federativos, as fundações-casa – antigas FEBEM e FUNABEM – foram simplesmente extintas e não há menores delinquentes a serem nelas recolhidos, porque, quando crianças, foram bem educados pelos pais, receberam bons ensinamentos ministrados pelo sistema público de ensino e irão aprender as boas maneiras sociais nas escolas porque, em grupo, terão aulas de educação artística, educação moral e cívica, português e matemática. Assim, esses jovens terão futuro bastante promissor e, sem dúvida, irão contribuir para a formação de uma sociedade civil bem politizada, incorruptível, proeza digna de ser comemorada pelo povo brasileiro, que tem o retorno em investimentos públicos que o governo faz com as vultosas quantias de dinheiro que arrecada em impostos – será de causar inveja aos governantes e aos educadores dos países do primeiro mundo.

E, na habitação também sobram investimentos, (pois, sonhei), de modo que todo trabalhador de baixa renda tem sua casa própria, tem emprego bom que lhe proporciona uma boa remuneração suficiente para garantir o sustento de sua família, pagar o valor da prestação mensal sem aperto e sem sufoco e no final do mês, ainda sobram umas moedinhas para serem guardadas na poupança, naqueles porquinhos de plásticos ou de cerâmica, vendidos nas lojas do “um e noventa e nove”, visando garantir um futuro mais promissor para seus filhos e netos.

Na área rural dos territórios dos Estados, que têm suas economias em bases sólidas da produção agrícola e da pecuária, o sistema vai “de vento em popa”, tem escolas rurais de boa qualidade, tem segurança, tem habitação e tem fartura de arroz e feijão, que até sobra para serem comercializados nos grandes centros urbanos de distribuição de alimentos.

Ah! “os fazendeiros também estão rindo a toa” quando deparam com soberbas invasões dos “sem terras” em suas propriedades, coitados, fazer o quê, né?… enquanto que os fazendários aos poucos vão sucumbindo-se, uns de alegrias outros de desalentos, nas cidades interioranas e, bem assim, nos grandes centros urbanos onde residem e executam tarefas próprias do setor de servidor público.

Os aposentados não precisam do fator previdenciário para garantir o poder de compra dos benefícios que recebem, pois, com os valores de suas polpudas aposentadorias nem sentem falta dessa atualização, estão todos contentes e seguem cantando pros seus netinhos “vou botar minha bicicleta pra vender na OLX e poder me orgulhar de ir com sua vó de férias pro Ceará” – não sei por que gostei dessa propaganda, mas, deve ser pelo ancião bailarino.

Que beleza!… A corrupção foi estagnada e não há mais desvio do dinheiro público, razão das maiores comemorações de alegrias entre todos os cidadãos brasileiros. Todos os condenados pelos crimes de corrupção estão cumprindo pena em regime fechado nas penitenciárias espalhadas em todo o Território Nacional.

Isso aqui está uma maravilha com o Brasil de volta aos trilhos! A vida nos grandes centros urbanos melhorou muito nos últimos trinta anos, tanto que há muitas pessoas, inclusive políticos, pensando até em comprar um cometa azul só pra montar em sua calda reluzente e viajar pelo horizonte infinito, sem dia e hora pra voltar, ou voltar de quatro em quatro anos. Que sonho lindo, não?

Essas reflexões são apenas sonhos, e, como dito no preâmbulo textual, prefiro sonhar acordado que ter pesadelo dormindo, eis que acordei sabendo que no dia em que essas mutações comportamentais começarem a acontecer no Brasil, pode acreditar, serão as maiores realizações das ironias bizarras de um sonhador, que tem um pulso que ainda pulsa! – Fogos hão de pipocar no ar e viva o Brasil, viva o povo brasileiro!!!

savianafilho@gmail.com

ARTIGOS de SEBASTIÃO AMARO VIANA Fº

* Agente Fiscal de Rendas (SP) aposentado desde 2009. É bacharel em Ciências Contábeis, foi Consultor fiscal e tributário na COAD – Contadores e Advogados – Revista Fiscal. Em 1988, ingressou na carreira, no PFF-Florínea, logo depois atuou em Marília. Foi Corregedor Fiscal na CORCAT.

PARTICIPE, deixando sua opinião sobre o post:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: