Mensagem de Ano Novo

Edison Farah

E assim termina 2018, este ano caótico, surreal, de absoluto terror para este planeta.

Aparentemente, para nós, i brasiliani, brutti, sporchi e cattivi, será o ano do resgate da pátria….
Temos ouvido, desde que nascemos, que é um privilégio nascer no Brasil, pois aqui tudo ainda está por se fazer, e portanto aqui não se morre de tédio……..
Sem dúvida de tédio não morremos aqui…
Morremos trucidados fisicamente pela violência do crime bárbaro produto das equivocadas políticas de Segurança Publica, na guerra civil que aqui grassa há vários anos. Morremos pela inexistência de saúde pública.
Morremos pelo pestilência nas cidades devida à ausência de saneamento básico.
Morremos pela cidades brasileiras transformadas em acampamentos medievais, com a favelização desenfreada. Pela especulação imobiliária. Pelo estupro do patrimônio histórico, arquitetônico e ambiental.
Morremos pela predação selvagem das florestas, dos rios, dos oceanos.
Morremos pela ausência de cidadania na massa, pela carência do sentimento de pertencimento, pela destruição da memória nacional.
Morremos pela prevalência de um sistema educacional que deforma a juventude.
Morremos pela desvirtuamento da Academia, e da Universidades, que diplomam, em todas as carreiras, analfabetos funcionais.
Morremos enfim pela indignação de vermos os 3 poderes da República, e todas as suas instituições, aparelhados pelo mecanismo de predação da coisa pública que se instalou no país com a decantada Nova República, que de nova nada teve, e que acentuou drasticamente a injustiça social.
Morremos aviltados pelo horror aqui construído neste 500 anos por uma elite míope, mesquinha, e escravocrata.

No entanto, o povo, ah, este pobre povo, feio, sujo, ignorante, escravo, ruim, este infeliz povo, apesar de tudo, encontra forças para reagir. E se atentarmos apenas para os últimos 60 anos, o povo, diversas vezes, tentou mudar as coisas. Lutou, e acreditou em salvadores da pátria, na fé de que estaríamos iniciando uma era de resgate.
Assim foi com Jânio, com Collor, com Fernando Henrique, com Lula… E todas essas vezes foi premiado com um retumbante fracasso, tendo as forças ocultas predominado em todas aquelas administrações depositárias da esperança deste sofrido povo, impedindo com todas as artimanhas que nossa democracia “fake” e nosso tecido jus-legislativo, eleitoral, e constitucional possibilita.

Adentramos 2019 na jornada de mais um sonho.
E para que este sonho redivivo do resgate do Brasil para os brasileiros não venha a ser mais um grande estelionato eleitoral, na repetição de 1961-Jânio-, 1990-Collor-, 1995-Fernando Henrique-, 2003-Lula-, é absolutamente preciso que não nos desmobilizemos.

Somos elite dos gestores da coisa pública.
Temos em nossa carreira, nas carreiras de auditoria fiscal, elementos com expertise moderna, e preparo para a gerência do estado. Temos profissionais familiarizados com o que há de melhor no pensamento político estratégico nacional.

E por isso temos a obrigação de não só levantar bandeiras técnicas como sugestões ao governo da esperança que se inicia, mas de agir com iniciativas práticas que consigam uma mobilização efetiva da sociedade civil para dar respaldo político ás necessárias mudanças institucionais que serão essenciais para que se reformule o estado cleptocrata que empalmou o Brasil.

E isto só será possível com apoio político da massa, pois este Congresso, este Judiciário, acoimados nesta constituição “cidadã”, respaldados pela mídia venal e aparelhada ideologicamente que aqui predomina, será empecilho radical e violento a qualquer mudança efetiva no cipoal bem engendrado da legislação tupiniquim que garante a prevalência dos bandidos: bandidos togados, bandidos eleitos, bandidos com ou sem batina, bandidos nas ONGs, bandidos nas Igrejas, bandidos nas representações classistas, bandidos nos conselhos profissionais, bandidos nos sindicatos, bandidos nas federações, bandidos até no futebol e no Carnaval………
Bandidos são o genérico que predomina nas instituições desta terra, lógico, com as raras exceções de praxe….

Então meu voto para 2019, a nós, brasileiros aguerridos, é:

ESTEJAMOS EM GUARDA!

Permanente, diuturna, sem qualquer concessão. A guerra será violenta e cruel. Será intensa em todas as frentes. Não se iludam!
Será, talvez, a última chance que temos para impedir que o Brasil se estratifique no destino desenhado pela Nova Ordem Mundial, qual seja: “Paraíso definitivo do Crime Planetário”.

Salve 2019, e que o SAU.: nos mantenha sob seu manto protetor.

Vivas ao Brasil dos nossos sonhos. Vamos realizá-lo!

farah.edison@gmail.com

PERFIL e ARTIGOS de EDISON FARAH

NOTA: O BLOG do AFR é um foro de debates. Não tem opinião oficial ou oficiosa sobre qualquer tema em foco.
Artigos e comentários aqui publicados são de inteira responsabilidade de seus autores.

Tags:

PARTICIPE, deixando sua opinião sobre o post:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: