Archive for novembro 20th, 2016

novembro 20, 2016

O Fisco vai quebrar o Brasil – O apocalipse…

Edison Farah

São Paulo, em 20 de novembro de 2016

A propósito de cabrais e garotinhos, de empreiteiras e banqueiros, sobre escravidão e cidadania, sobre república e pirataria, sobre esquerda e direita, sobre PSDB, PT, PMDB e quejandos, sobre crápulas, canalhas, gangsteres e assassinos, sobre algozes e políticos brasileiros, sobre mídia e mentira, sobre vida e morte, sobre os milhares de assassinatos anuais, sobre a guerrilha aberta em que vivemos no dia a dia. 

Convido meus pares, operários do fisco, hodiernos prepostos do feudo em que se transformou esta terra ao passar da barbárie à decadência sem jamais ter conhecido a civilização, no dizer de Lévi-Strauss já nos idos da década de 30, assertiva que comprova o visionarismo dos gênios

Convido a meditar muito, até a questionar-se existencialmente, sobre o que fazermos, cada um de nós, sobre nosso papel nesta orquestra infernal que opera o leviatã que é hoje o Estado brasileiro, sobre para que serve, e a quem serve, nossa existência.

E convido mais, a algum teórico, que os há, brilhantes acólitos do desgoverno que empalma o país, cavaleiros do apocalipse que nos envolve, da guerra, da peste, da fome e da morte, a refutar o articulista, nem que seja utilizando-se dos sofismas que o poder utiliza a mancheias, para ludibriar o povo e garantir a escravidão.

Leia aqui: Voltamos à idade média… O paraíso dos coletores de impostos e inquisidores, que obrigavam aldeões a darem as galinhas e venderem a mãe para não serem presos…

read more »

Tags:
novembro 20, 2016

À beira do abismo

João Francisco Neto

“Ao longo das décadas, o Rio foi sendo vítima de saques e desmandos”

Desde o descobrimento do Brasil em 1500 que nunca se falou tanto de Cabral, como agora. Mas não exatamente do fidalgo português Pedro Álvares Cabral. O assunto em pauta é a prisão do ex-governador Sérgio Cabral, que monopolizou o noticiário político dos últimos dias.

Agora preso, Sérgio Cabral já representou um sopro de renovação no decadente e corrupto ambiente político do Estado do Rio de Janeiro. Eleito governador do Rio de Janeiro em 2006, Cabral foi o responsável pelo início da instalação das famosas UPPs (Unidades de Polícia Pacificadora), o que lhe conferiu grande popularidade local e expressiva visibilidade nacional. Mais tarde, em 2009, Sérgio Cabral ajudou a dar início às obras para os Jogos Olímpicos, que transformariam a cidade do Rio de Janeiro num fervilhante canteiro de obras.

Por alguns anos, Cabral viveu embalado num clima de euforia, progresso e modernidade. Porém, a maré começou a virar a partir de 2011, quando vieram a público as suas estreitas ligações com empresários acusados de envolvimento em atos de corrupção. Daí para frente, as coisas não pararam de piorar para Sérgio Cabral.

read more »

Tags: