Servidores mantém força tarefa permanente contra PLP 257/16

Mais de 200 emendas apresentadas e possibilidade de desmembramento do projeto

Esta terça-feira (6) foi mais um dia intenso de trabalho no Congresso Nacional contra o Projeto de Lei Complementar (PLP) 257/2016 (acompanhe aqui), que ficou conhecido como pacote anti-serviço público. O PLP já acumula mais de 200 emendas e lideranças do próprio governo na Câmara dos Deputados admitem a possibilidade de discutir o desmembramento do projeto, discutindo a repactuação da dívida dos estados com a União retirando condicionantes que atacam direitos de trabalhadores dos setores público e privado. Entidades sindicais que representam servidores públicos de todas as esferas estão unidas com o objetivo de lutar pela derrubada definitiva da proposta. O PLP, que segue com tramitação em regime de urgência constitucional, conseguiu ter a votação adiada mais uma vez.

Além da ação permanente de força tarefa contra o PLP, os servidores definiram mais ações com o objetivo de pressionar e derrotar esse projeto. O senador Paulo Paim apresentou uma proposta de audiência pública para debater o projeto na próxima segunda, dia 11. Nos dias 13 e 14 atividades em Brasília com foco no Congresso vão acontecer também com objetivo de derrubar o PLP. No dia 14 está mantida uma grande atividade do Fórum das Entidades Nacionais dos Servidores Públicos Federais (Fonasef), em Brasília, que será um ato concentrado em defesa dos serviços públicos. Esse dia nacional de lutas também deve acontecer com atividades em todas as capitais brasileiras e deve cobrar do governo o atendimento de propostas já firmadas com a categoria em 2015.

O envio desse PLP 257/2016 ao Congresso conseguiu unificar ainda mais as entidades de servidores que devem reforçar os movimentos em defesa da categoria e dos serviços públicos. O recado é o mesmo que vem sendo dado com frequência: os trabalhadores não vão aceitar pagar por essa crise e estão dispostos a lutar pela manutenção de seus direitos e pelos avanços ainda tão necessários. Não é rifando a classe trabalhadora que será possível fugir desse cenário de crise. Nas ruas vamos permanecer defendendo as garantias de protestar livremente e reagindo aos ataques a nossos direitos.

Fonte: Condsef

Leia também:

Fiscais paulistas lideram manifestação no Bandeirantes

[Vídeo] Alerta do dep. Major Olimpio Gomes ao PLC 257/2016

[Vídeo] Alerta do Dep. Arnaldo Faria de Sá sobre o PLP 257/2016

2 Comentários to “Servidores mantém força tarefa permanente contra PLP 257/16”

  1. Agora vai, porque se não for agente empurra. O que é que esses governantes pensam que são? Tanto fez como tanto faz, seja do PSDB paulista ou PT nacional são tudo farinha do mesmo saco, seja de qual partido for, não escapa nenhum. Chega de pagar as contas desses governos corruptos e canalhas. Vamos partir pra cima, com punhos cerrados e sangue nos olhos, vamos botar pra quebrar, mas esse PLP 257/2016, ou sei lá o que é, não pode ser aprovado, pois há que haver o mínimo de respeito ao cidadão, servidor público, que luta para manter o erário em ótimas condições administrativas superavitárias e agora vem esses governantes acéfalos pretenderem mais uma vez que paguemos a conta de um déficit público causado por uma administração caótica resultado da prática de crimes de responsabilidades constitucional.

PARTICIPE, deixando sua opinião sobre o post:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: