[Charge] Interceptação telefônica

dilma

Ofício do Sinafresp à presidente da República é protocolado em Brasília

Congelamento salarial e aumento da alíquota previdenciária para servidores

+ Charges

Tags: ,

7 Comentários to “[Charge] Interceptação telefônica”

  1. Faltou; “tchau, querido!”

  2. .
    Para Alckmin, a proposta é “correta e adequada” […] O governador disse que, mesmo com as medidas de maior austeridade (congelamento de salários e aumento da alíquota da previdência) para a contrapartida de estados e municípios, a proposta é favorável. “É um ganha-ganha […]

    ===================================================

    [Oposição apoiará proposta do governo para renegociação da dívida, diz Alckmin]

    Brasília – O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB-SP), disse que a oposição não irá criar obstáculos para aprovar a proposta do governo federal de renegociação da dívida de estados e municípios. De acordo com Alckmin, o texto será levado ao Congresso nesta terça-feira, às 18h, pelo ministro da Fazenda, Nelson Barbosa.

    “Essa construção foi feita por todos. Todos os 27 governadores participaram. Claro, somos favoráveis ao projeto. O projeto atende não é ao governo, mas ao interesse público”, afirmou Geraldo Alckmin ao deixar a reunião entre governadores e Cunha, na Câmara, nesta tarde.

    A proposta prevê alongamento do contrato da dívida com o Tesouro por 20 anos e a consequente diluição das parcelas; possibilidade de refinanciamento das dívidas com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) por 10 anos; e desconto de 40% nas prestações mensais da dívida por dois anos, além de outras medidas de reforma fiscal. Se todos os estados aderirem, a estimativa de impacto fiscal é de R$ 45,5 bi até 2018.

    Para Alckmin, a proposta é “correta e adequada”. “A questão do alongamento da dívida também é necessária neste momento. Claro que o ideal seria até que houvesse uma revisão porque a taxa de juros foi muito elevada, o indexador também onerou muito estados e municípios, mas é o possível neste momento”, afirmou Alckmin.

    O governador disse que, mesmo com as medidas de maior austeridade para a contrapartida de estados e municípios, a proposta é favorável. “É um ganha-ganha porque, de um lado, você permite um fluxo melhor para investimento e, de outro lado, você exige um rigor fiscal maior”, disse o paulista.

    O governador também defendeu a manutenção do veto no texto que trata da repatriação de recursos. “O veto é que vai possibilitar que o dinheiro da multa constitua os dois fundos de desenvolvimento de compensação para a reforma tributária, a reforma do ICMS”, afirmou. “Vai ser com este dinheiro da multa da repatriação que serão constituídos os fundos de desenvolvimento para as regiões Centro-Oeste, Norte e Nordeste e o fundo de compensação para quem perde na reforma do ICMS. E é o que viabiliza parte já da reforma tributária”, disse Alckmin.

    Fonte/link

  3. É o que eu sempre disse. Políticos são farinha do mesmo saco, salvo raríssimas exceções e, quando o assunto é redução de salário e aumento de imposto e da contribuição previdenciária, aí então todos os políticos-partidários ficam juntos e misturados para sacramentar suas intenções maléficas sobre os servidores públicos. Esse negócio de querer aumentar a alíquota da contribuição previdenciária de 11 para 14 por cento só faz aumentar o confisco salarial sobre os proventos dos servidores públicos aposentados e pensionistas. Por essas e outras tantas razões é que não consigo mais acreditar na política exercida por tantos corruptos e canalhas engravatados, salvo poucas exceções, pois não se pode aceitar pagar uma conta originária de comportamento político espúrio.

  4. Ótima Charge, Teo.
    Você, quando se aposentar, vai ser contratado como chargista por algum jornal ou revista de grande circulação… rsrs

    • Isso mesmo Valente. Estou treinando para continuar trabalhando após 40 anos de contribuição. Pelo andar das coisas, acho que vou ter que desenhar muito. Pelo menos, podemos dar boas risadas com a nossa tragicômica realidade. Forte abraço, e, aproveito para intimá-lo a enviar artigos ao nosso Blog, quando sobrar um tempinho.

  5. O congelamento é para os “bobos” que prestam concursos públicos, a maioria das “cúpulas” das Secretarias da Fazenda e do Planejamento, que são responsáveis por cuidar do “caixa” do Estado, e que VETAM a reposição de inflação dos servidores, recebem seus salários pela Administração Indireta e assim tem anualmente reposições de inflação, já que são “celetistas”. Senão vejamos.

    SEFAZ:

    1) Secretário da Fazenda – Renato Villela – recebe como diretor da Companhia Paulista de Parcerias – CPP (Indireta).
    2) Secretário Adjunto da Fazenda – Roberto Yamazaki – recebe parte como Adjunto e a outra parte como Assessor IV da Fundação Seade (Indireta).
    3) Coordenadora da CAF – Emília Ticami – recebe parte como coordenadora da CAF e a outra parte como Assessor III da Fundação Seade (Indireta).

    Planejamento:

    1) Subsecretario de Planejamento – José Parimoschi – recebe como Assistente Administrativo – Prodesp (Indireta).
    2) Diretor do DCIO – Hilton Fachini – recebe pelo Metro (Indireta).

    CPP, Prodesp, Seade, Metro e etc, todo ano dão alguma reposição de inflação. Eles pedem para nós nos “sacrificarmos” pela baixa arrecadação, mas porque só nós? Eles não? Esses são os nossos “lideres”.

    Está tudo no portal da transparência – http://www.transparencia.sp.gov.br/busca-agentes.html

PARTICIPE, deixando sua opinião sobre o post:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: