Dilemas do ajuste fiscal

João Francisco Neto

O governo não hesitou em se valer das já famosas “pedaladas fiscais”, uma das modalidades da chamada “contabilidade criativa”

Desde há muito vinha a necessidade de se aplicar um ajuste fiscal, que se tornou um imperativo logo após a posse do novo “governo velho”. Todavia, diariamente vemos que essa tarefa não tem sido nada fácil para o governo, em face das contingências políticas do momento, aliadas à já conhecida dificuldade de se promover uma correção do desequilíbrio fiscal por meio de cortes nos gastos públicos. Desnecessário dizer que o último ajuste fiscal ocorrido no Brasil se deu mais pela via do aumento da arrecadação tributária do que corte de gastos. Essa modalidade (a do aumento da arrecadação), embora seja aparentemente de mais fácil aplicação, costuma provocar o fenômeno chamado pelos economistas de “efeito cremalheira”, ou seja, um eventual crescimento das receitas abre espaço para a expansão dos gastos públicos, muitos deles vinculados a programas de seguridade social e assistencialismo […] Continue lendo

PARTICIPE, deixando sua opinião sobre o post:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: