Governo faz ajuste fiscal e o povo paga a conta!

tiao.viana.2015Sebastião Amaro Viana Filho

“Ajuste fiscal, dentro de uma boa ética e da boa moral, há que ser feito, também, pelos cortes dos penduricalhos dos membros do Poder Legislativo”

Nesses últimos meses diversas notícias, de conhecimento geral, têm sido divulgadas na mídia, trazendo informações a respeito do ajuste fiscal que está em fase de debates, discussão e votação no Congresso Nacional e, segundo reportagem divulgada recentemente no jornal Folha de São Paulo, as mudanças em projetos de ajuste fiscal devem reduzir a economia, em aproximadamente, vinte por cento. A introdução da reportagem dizia que o Ministro Nelson Barbosa – do Planejamento – afirmou que as mudanças acertadas com o Congresso nos projetos de ajuste fiscal em tramitação já reduziriam em até três bilhões e meio de Reais a economia anual esperada, que seria de 19,4%.

Há também outra reportagem de capa divulgada no jornal O Globo (Rio de Janeiro) que circulou em fins de março ou começo de abril do corrente ano, trazendo a informação de que dois terços do ajuste fiscal proposto pelo Ministério da Fazenda são baseados em aumento de impostos, segundo cálculos feitos por especialista em contas públicas.

Observem que ambas as reportagens fazem enfoques diferentes, pelo que se pode extrair das afirmações do Ministro do Planejamento e do Ministro da Fazenda, mas, talvez, essas formas diferenciadas de argumentações sejam colocadas visando propositadamente criar certa confusão no comportamento das ideias quando decodificadas para melhor entendimento dos leitores.

Na verdade, o que há de controvérsia nessas duas reportagens em relação às afirmações das ilustres personalidades públicas é que a primeira faz menção em redução da economia e a segunda direciona o foco da ideia para aumento dos impostos […] Continue lendo

3 Comentários to “Governo faz ajuste fiscal e o povo paga a conta!”

  1. Se o governo do estado quer fazer um ajuste fiscal sério, digno de elogios, começaria por cortar todas as mordomias de todos os escalões do serviço público, depois estipular o teto salarial e o salário mínimo que passará a ser considerado como referência salarial. O maior salário nacional será de 20 salários mínimos e o menor de R 800,00.

  2. Quantos Bilhões de Reais mensais teríamos com estas duas medidas administrativas?
    E então poderíamos executar a AUDITORIA DAS DÍVIDAS EXTERNA E INTERNA!
    Implantando logo de seguida o CIDADÃO ADMINISTRADOR DO ESTADO. Qualquer cidadão, trabalhador honesto maior de 18 anos, com residência fixa, sem antecedentes criminais, dono dum computador registrado na Rede Nacional de Computadores, passará a dar seu voto, aprovando ou rejeitando projetos. Os CIDADÃOS ADMINISTRADORES formarão uma comissão de permanente fiscalização da REDE.
    Os deputados federais, estaduais e vereadores, deixarão de existir e serão estudadas caso a caso as aposentadorias concedidas e direitos adquiridos no exercício destas funções. Os malandros vão chiar um montão, mas os bons lhes darão uma lição!

PARTICIPE, deixando sua opinião sobre o post:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: