Enquanto isso, os magistrados…

Entrevista do presidente do TJ-SP em 06/04/2015 ao programa Roda Viva – TV Cultura

José Renato Nalini, falou do auxílio moradia, 60 dias de férias, home office e crédito de R$ 30 bilhões ref. remunerações atrasadas

Fonte

Leia também:

Remuneração dos magistrados paulistas (2)

[Charge] AFR à espera da PR

Presidente do TJ: “Não dá pro juiz ir toda hora comprar terno em Miami”

Teto salarial. Novo quadro nacional

Juízes aposentados vão receber auxílio-alimentação

Remuneração dos magistrados paulistas (1)

[VÍDEO] Minutos de Cidadania

7 Comentários to “Enquanto isso, os magistrados…”

  1. Assisti a parte da explanação do Des. Nalini sobre as remunerações dos juízes, os subsídios. Acredito que alguns juízes e desembargadores tenham mesmo valores atrasados a receber. Ponto. Por outro lado, conheço juízes jovens, ainda na primeira década de trabalho na magistratura que recebem verbas eventuais todos os meses. O site do TJSP lista todos os meses os rendimentos brutos e líquidos. Ponto. Difícil é acreditar na explicação dada pelo Exmo. Presidente do TJ. O teto constitucional é uma piada no TJSP.

  2. Causa-me náuseas e rubor facial e, sinto o sangue esquentar na minha jugular esguichante, que quase me faz sucumbir de vergonha só de ver e ouvir um magistrado, presidente de uma nobre instituição judiciária, fazer tantas afirmações mentirosas ao invés de mostrar bom exemplo dentro da ética e do bom senso. O ilustre magistrado fala coisas absurdas nessa entrevista, longe dos princípios da equidade e que desrespeita os princípios da isonomia remuneratória limitada a um subteto constituicional que jamais foi aplicado aos servidores do judiciário. Isso é um descalábrio sem tamanho porque o teto salarial está sendo aplicado para os servidores vinculados ao Poder Executivo que ainda tem que sofrer um vergonhoso redutor salarial, enquanto que os servidores do judiciário estão nadando de braçadas, recebendo salários em torno de cem mil reais mensais e ainda estão pleiteando auxílio moradia. Ah! tenha dóoo! poupe meus neurônios de tamanhos vexames!

  3. Colegas estou repassando:
    A PEC 391 – Fixa parâmetros para a remuneração da Carreira de Auditoria da Receita Federal do Brasil (ARFB), da Carreira de Auditoria Fiscal do Trabalho e das carreiras de Auditoria, Fiscalização e Arrecadação dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios que sejam Capital de Estado ou com população superior a quinhentos mil habitantes e da Carreira de Nível Superior de Fiscal Federal Agropecuário.
    Procurem inteirar se de seu conteúdo e repercussão para os AFR-SP.
    Não sei se é evidente a todos colegas que as matérias que correm no Congresso que sejam de interesse da categoria são monitoradas pelo Sindicato e não é de hoje. Temos um diretor (Fambrini) destacado exclusivamente para acompanhamento de atividades legislativas em Brasília e manter contato com os congressistas.
    A PEC 391 é uma das PECs que é carinhosamente é chamada de “Pauta Bomba”, ou seja, só entram em votação no caso de desagrado das casas legislativas em relação ao executivo. Nesta última quinzena esta PEC oscilou entre a 20 a 24ª posição para votação. E tem-se a noticia que tende a ter uma posição de 9ª, 5ª ou 3ª ou mesmo posta em votação.
    Precisa-se deixar em alerta todos os APOSENTADOS , principalmente aqueles com tenham contato com Deputados e Senadores, assessores, pois será preciso que lobby seja feito. Corpo a Corpo, voto a voto precisam ser conquistados.
    A caravana poderá ser de dois, três, dez, vinte ônibus, quanto mais colegas aptos à tarefa melhor será desempenhada. Melhor! Desnecessário ressaltar que nesta ocasião, também serão deflagrados contatos com todos os fiscos estaduais e com todos os fiscos municipais que têm interesse nesta PEC, confederações e entidades estaduais e municipais e centrais sindicais. Tudo que disponível esteja.
    É IMPORTANTE QUE TODOS SAIBAM: que os rumores que correm a respeito, e ai, peço escusas a todos, por estar divulgado um rumor: quando da votação será quase certo que serão subtraídos os fiscos estaduais e municipais. Serão favorecidos somente os funcionários federais. Seremos sumariamente excluídos, dado o temor da veracidade, melhor que todos saibam.
    Se você e aposentado, saiba que este e-mail somente é dirigidos aos colegas da DRTC III, que possuem vinculação a esta delegacia, assim, peço divulgar esta informação ao todos os colegas de seu contato pessoal. Efetivamente divulgue a noticia.
    Os voluntários para as caravanas que se farão, se necessário (ou seja se a pauta recomendar) deverão indicar seus dados pessoais ao Claudio Fambrini, pelo e-mail fambrini@sinafresp.org.br . Disponibilize-se para esta atividade. A categoria agradece.
    Em tempo: Victor Aprile foi encarregado de contatar o Deputado Arnaldo Faria de Sá, amigo pessoal dele e amigo declarado da categoria, para verificar a procedência dos temores acima e coletar maiores informações quanto à autuação dos fiscos.

  4. Eu, particularmente, não acredito que a PEC 391 seja aprovada. Até seria bom que fosse aprovada, porque representaria pelo menos o início de uma conquista de todas as classes de servidores públicos do Brasil e,digo isso porque, nos nos Estados ainda iria depender de Lei infraconstitucional para definir os limites e valores dos subtetos remuneratórios, o que seria outra balha à parte, com certeza. Nesta oportunidade pergunta-se porque a PEC 89 / 2007 e a PEC 05-B / 2011 foram enterradas vivas. Para nosoutros AFR’s do Estado de São Paulo seria melhor que fosse aprovada a PEC 05-B / 2011, para reduzir o famigerado redutor salarial. Mas, o grande problema ainda é a falta de vontade política sem contar os “acordo$$$” milionário$$$ que são feitos e sacramentados entre líderes partidários, presidente da Câmara dos Deputdos, Presidente do Senado Federal e a mandatária do Executivo Federal, que fazem de tudo para surrupiar os direitos dos servidores públicos em todas as esferas de governo neste país do “faz de conta”, tudo em nome de uma democracia pálida, sem o menor sentido humanitário, porque lhes falta conhecimento da isonomia dentro dos bons costumes na aplicação do bom senso seguido do bom discernimento político-administrativo. Enquanto isso, os cães ladrem e as caravanas passam…!

  5. Tristeza!
    Como cidadão e, principalmente como agente público pertencente à uma carreira típica de Estado, sem qualquer diferença com os atuais semi-deuses do MP ou da Justiça, pois também estamos buscando o melhor para a sociedade, aplicando a legislação tributária, aliás, muitas vezes sem apoio destes setores do Estado, que deveriam interagir e trabalhar junto conosco no combate à sonegação, só posso expressar tal sentimento, de profunda infelicidade em ver isso tudo. O resultado de um tremendo esforço de arrecadação esvair-se para manter verdadeiros “marajás” do Poder Público, que se refestelam com sua independência política e financeira, apenas enchendo os bolsos de seus membros, quando deveriam usar o dinheiro público para ampliar e tornar mais eficiente o acesso à Justiça pelos cidadãos, efetivamente distribuindo a jurisdição de forma mais eficiente, célere e justa, punindo quem deve punir e pacificando os conflitos intersubjetivos que se avolumam em nossa sociedade em virtude de uma morosidade e ineficiência inexplicável do Poder Judiciário neste País e que fere mais ainda nossa dignidade, nos indignando quando vemos esta festa que fazem os TJ País afora com os parcos recursos públicos que suamos para colocá-los no caixa do Estado, às vezes até com vitimização dos sonegadores pelo MP e pela Justiça, os protegendo, enquanto saúde, educação, segurança e outros agentes públicos estão necessitando de mais investimentos, mas somos solenemente esquecidos ou verdadeiramente mal tratados por essa verdadeira “República da Toga” que vemos o Brasil se transformar, uma vez que os demais Poderes parece até mesmo inexistirem como tal.

    • Sandro, o agente fiscal do Paraná ainda é privilegiado. Vocês tem a melhor remuneração do Fisco Nacional. O AFR paulista está, se não me engano, na 20a. posição no Brasil. Embora a arrecadação de SP seja a 1a. do Brasil, é o estado que menos reconhece o valor do trabalho do agente fiscal. A situação piorou nos últimos 18 a 20 anos. Isso é muito triste e digo, desanima qualquer cristão.

  6. Secretário diz que se bônus for mantido, professores não receberão nenhum reajuste

    José Roberto Nalini afirma que a proposta de usar a verba destinada ao bônus a todas as categorias partiu do sindicato. Ele cita a crise econômica para explicar o aumento de 2,5% oferecido aos professores após um período de 18 meses sem reajuste.

    ‘Será que não é muito bom saber que no quarto dia útil vocês têm o salário, que embora incompatível com as necessidades, está sendo honrado, ou fazer como demais estados que estão deixando de pagar funcionários e municípios que estão fechando escolas?’, afirma.

    Nalini disse que para atender aos professores teria de aumentar a tributação. ‘O que significa fechar a iniciativa privada e colocar mais pais de família na fila dos desempregados’, justifica.

    LINK/FONTE

PARTICIPE, deixando sua opinião sobre o post:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: