Receita Federal: Câmara rejeita artigos do “Trem da Alegria”

Decisão se deu após ampla mobilização de auditores contra as emendas abusivas

Plenário da Câmara dos Deputados decidiu pela retirada dos artigos 9 a 11 do PLV 1/2015, oriundo da MP 660/14,  que compartilhava atribuições dos Auditores Fiscais com um cargo auxiliar da Receita Federal.

O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), comunicou, na sessão da tarde desta terça-feira (7), a exclusão do texto da MP 660/2014 dos artigos que tratavam da extensão inadequada de atribuições privativas dos Auditores-Fiscais da Receita Federal do Brasil a outros servidores do órgão.

Na Medida Provisória 660/14, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha disse que retiraria partes referentes à Receita Federal, que são estranhas ao tema original. Essa MP permite que servidores dos ex-territórios do Amapá e de Roraima (atuais estados) optem pelo quadro em extinção de pessoal da União, da mesma forma que os servidores e empregados de Rondônia […] Saiba mais

Leia também:

Trem da alegria no Paraná

Trem da Alegria em Minas

Projeto prevê trem da alegria e mordaça na AGU

Fisco mineiro. Queda de braço entre carreiras e atribuições

3 Comentários to “Receita Federal: Câmara rejeita artigos do “Trem da Alegria””

  1. Caros colegas, um “outro cargo” significa o cargo de Analista Tributário da Receita Federal, que juntamente com os Auditores, forma o quadro da carreira da auditoria tributária federal, carreira de Estado.
    Não existe trem da alegria. Existe sim uma parcela dos servidores da carreira de auditoria querendo que ocorra a modernização da Administração Tributária Federal, que as lacunas e omissões que hoje ocorrem na administração da coisa publica sejam preenchidas, fazendo com que o sonegador seja inserido no rol dos pagadores de impostos ao mesmo tempo em que podemos lutar pela redução da carga tributária como um todo, praticando a Justiça Fiscal.
    O presidente da Câmara, Eduardo Cunha disse que retiraria partes referentes à Receita Federal, que são estranhas ao tema original, mas não disse em nenhum momento, sobre trem da alegria. Isto é jogo de perde-perde que os auditores tem feito consigo mesmos. Todos queremos reconhecimento pelo trabalho que desenvolvemos.

  2. Caro Marcelo,
    Muito bem posta sua observação. Acrescentamos aspas ao termo “trem da alegria” no título do post. Vamos aguardar pelo melhor resultado na aprovação deste dispositivo legal.
    Grato pela participação com seu comentário.

    • Porque o auditor trabalha para que a remuneração do analista não seja equiparada à de outros analistas ou porque não querem aprovar a PEC 391? Enquanto ficam sentados aguardando a morte chegar o país que tanto necessita deles fica refém de seus caprichos e mazelas, não querem ver as atribuições do Analista instituidas para que possam continuar a fazer o que sempre fizeram. E quando se produz mais pode-se cobrar por isto. Preferem não ganhar para que outros tambem não ganhem. Beira o ridículo. Cargo de nível superior que continuam a chamar de técnico de nível médio. A Receita caminha nas mãos dos Analistas e sem eles o caos estaria instituido há muito tempo dentro da sociedade brasileira. Cada uma tem sua função e devemos nos respeitar mutuamente para o bem de todos. Meus filhos e netos agradeceriam imensamente.

PARTICIPE, deixando sua opinião sobre o post:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: