Archive for janeiro 2nd, 2015

janeiro 2, 2015

Inversão de valores na sociedade moderna

viana-sebastiaoSebastião Amaro Viana Filho

No dia em que o povo brasileiro começar a entender que político não está ‘nem aí com a rapadura’, tudo vai melhorar neste País

Nos últimos anos nunca se falou tanto em inversão de valores principalmente nestes tempos cinzentos de desgoverno do PêTê de Lula, continuado por Dilma, PMDB infiltrado nos meandros das lideranças nas ocupações de diversos ministérios na esplanada do planalto, entre outros tantos cargos do alto escalão de um governo tradicionalmente marcado pela corrupção, roubalheira e desvio de dinheiro público.

Nos tempos do governo de FHC já se falava sobre o tema inversão de valores, mas de uma forma mais branda, com pouca euforia diferentemente dos comportamentos sociais vistos nos últimos tempos, ou mesmo em 2014, ano em que o PêTê conseguiu emplacar seu quarto mandato consecutivo no desmando dessa grande e acéfala nação brasileira. Talvez esse diferencial seja consequência de que Fernando Henrique Cardoso sempre foi considerado um intelectual reconhecido nos meios social e acadêmico, enquanto que Luiz Inácio Lula da Silva um semianalfabeto, que não fosse político poderia se orgulhar de ter sido operário, mas ambos são descaradamente os maiores protagonistas de inversões de valores sociais dos últimos vinte anos.

Ambos, políticos profissionais entre tantos outros, herança de um passado negro da história do Brasil, que, enquanto presidentes da república, fizeram tudo errado em favor do povo brasileiro, rasgaram a Constituição “Cidadã” do Brasil e na administração da coisa pública praticaram atos que foram na sua grande maioria direcionados em seus próprios benefícios, amparados pela maioria da classe política integrante do Congresso Nacional, igualmente praticante das maiores falcatruas e desmandos sociais principalmente contra a classe proletária brasileira. […] Continue lendo

janeiro 2, 2015

Piauí: PEC do subteto é rejeitada em 2º turno

eleicoes-piaui-mBriga política pode ter influenciado revés para auditores fiscais

Medida, patrocinada pelo atual governo (PSB/PMDB), foi barrada durante o período de transição, pelo bloco que apoia o governador eleito Wellington Dias (PT). Wilson Nunes Martins (PSB) havia deixado o cargo de governador, em abril, para disputar uma vaga no Senado, sem sucesso. Em seu lugar assumiu o vice Antônio José de Morais Filho, o Zé Filho (PMDB), derrotado na disputa de 2014.

Por dois votos, a Assembleia Legislativa do Piauí não conseguiu aprovar a PEC que trata da equiparação do salário do auditor fiscal ao de desembargador do Tribunal de Justiça do Estado do Piauí. Com isso, o salário dos auditores da Secretaria de Fazenda chegaria a R$ 30 mil. O projeto precisava de 18 votos favoráveis, mas conseguiu apenas 16, contra três contrários e cinco abstenções. Membros da bancada favorável ao futuro governador Wellington Dias se ausentaram.

A equipe de transição do futuro governo alega que o projeto iria onerar a folha de pagamento e não era condizente com a realidade financeira do Estado. Já o deputado João Mádison (PMDB), líder do governo na Alepi, afirmou que houve manobra para que a medida não fosse aprovada apenas por ter sido proposta pelo governador Zé Filho (PMDB):

Isso criou um problema muito sério para o futuro governo, porque esse pessoal não vai admitir perder o que está perdendo […] Saiba mais

Leia também:

Teto salarial. Novo quadro nacional

Piauí aprovada PEC do subteto de R$ 29 mil

Rio aprova teto único estadual

Maranhão: 27% de reajuste ao Fisco