Archive for dezembro 1st, 2014

dezembro 1, 2014

Paralisação dos servidores do Fisco continua…

…por melhorias nas condições de trabalho

Segundo o presidente do Sindifisco de Sergipe, Paulo Pedrosa, os servidores vão colocar em prática a operação ‘padrão’, na qual pretendem trabalhar apenas dentro das condições fornecidas pelo estado:

Queremos que o governo veja que a estrutura é deficiente”

Pedrosa relata que a Secretaria da Fazenda não abre diálogo com a categoria e que o secretário apenas se pôs a disposição para conversar com o Sindifisco no início deste ano.

E quando se trata de reajuste para os servidores, aí vem aquelas cantilenas conhecidas, é a falta de receita, é folha dos aposentados que o Governo continua pagando dos outros poderes e por fim a LRF, Lei de Responsabilidade Fiscal […] Saiba mais

Leia também:

AFRFBs paralisam Ponte da Amizade por Adicional Fronteira

Universidades: Depois de longa greve, abono é aprovado

Servidores do Judiciário entram em greve

Governador vai receber sindicato

dezembro 1, 2014

Explicar o óbvio é mais fácil!

viana-sebastiaoSebastião Amaro Viana Filho

“oportuno lembrar as promessas feitas pelo governador aos fiscais de rendas”

As pessoas que fazem uso da mentira em suas formas de comunicação pessoal, no convívio com os demais membros da sociedade em que vive, passam a vida inteira tentando, obviamente, explicar o óbvio, porque estão convencidas de que é sempre mais fácil expressar-se de forma mentirosa no convencimento da verdade do que viver sob o manto do discurso da verdade absoluta.

Com o passar do tempo, as pessoas que tem o hábito de mentir podem até sentirem-se realizadas pelas mentiras proferidas por qualquer meio da linguagem cognitiva entre os seres humanos, porque sabem que as mentiras podem se transformar em verdade relativa […] nesse sentido destacam-se, com honrosas exceções, as promessas de campanha feitas pelos políticos brasileiros, candidatos a alguma cadeira no Congresso Nacional, que sempre na tentativa de buscar votos para se elegerem, tentam obviamente explicar o óbvio, fazem promessas de todos os tipos, de todos os tamanhos e de todas as expressões partidárias admissíveis, promessas mirabolantes ao extremo que não tem a menor chance de serem cumpridas, promessas mentirosas, desmedidas e sem lógica objetiva e, não duvide, podem até prometer, por exemplo, aumentar o salário mínimo em até quatro vezes o valor atual.

Enquanto corruptos e mentirosos seguem tranquilos e serenos fazendo do exercício da política partidária um meio de vida para angariar fortunas, os servidores públicos estaduais cuja remuneração está vinculada aos subsídios dos Governadores de Estado, inclusive o Estado de São Paulo, continuam submetido a um verdadeiro confisco salarial […] Continue lendo