Retorno dos impostos: Brasil é penta no ranking dos piores

Brasil tem menor qualidade de vida dos 30 países com maior carga tributária

A conclusão consta de estudo do IBPT (Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação). Com 36% do Produto Interno Bruto (PIB) em impostos, era de se esperar que o Brasil tivesse serviços públicos amplos e de qualidade.

Mas, como todo brasileiro sabe, isso está longe de ser uma realidade.

O IBPT cruzou os dados (2012) de carga tributária em relação ao PIB com o IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) de 30 países. Eles medem a participação do valor total dos impostos municipais, estaduais e federais na riqueza total gerada pela economia.

O top 3 continua sendo o mesmo da última edição do IRBES: Estados Unidos, Austrália e Coreia do Sul. Chama a atenção a ascensão da Bélgica, que foi do 25º para o 8º lugar. O Brasil continua na última posição, logo atrás de Itália, Dinamarca e França. O Uruguai ficou na 8ª posição e a Argentina na 24ª […] Saiba mais


Leia também:

Brasileiro trabalha 150 dias só para pagar impostos

Quanto Custa o Brasil pra Você?

Discutindo a carga tributária brasileira

 

5 Comentários to “Retorno dos impostos: Brasil é penta no ranking dos piores”

  1. O indicador CARGA TRIBUTÁRIA/PIB não é o melhor para comparar com o IRBES (índice retorno de bem-estar à sociedade), nem com o IDH (índice de desenvolvimento humano), pois ele NÃO É PER CAPITA.
    A melhor comparação seria entre IRBES e/ou IDH, de um lado, e CARGA TRIBUTÁRIA PER CAPITA, como fez o nosso prezado João Batista Mezzomo, em artigo que vale a pena reler. Consta aqui mesmo no blog do afr. Segue o link:
    https://blogdoafr.com/2013/11/25/tributo-e-bem-ou-mal/

    Outra boa comparação seria entre IRBES e/ou IDH, de um lado, e CARGA TRIBUTÁRIA PER CAPITA / PIB PER CAPITA, de outro.

  2. Caro Valente,
    Recebemos indicação de artigo que rebate a análise do IBPT: http://goo.gl/rovuco

  3. Não conhecia essa matéria do goo.gl/rovuco mas é exatamente isso. Ótima matéria, põe os pingos nos is. O pior é que esse estudo do IBPT saiu em toda a mídia, deu na TV, no rádio, em tudo, mas a réplica, que está corretíssima, não sai. É nessa hora que os nossos sindicatos, associações, federações deveriam entrar em cena para valer, com os dois pés, pedindo direito de resposta e expondo o ESTUDO CORRETO, em todos os órgãos de imprensa em que a matéria saiu. Não por retaliação ao IBPT, absolutamente, mas para que no futuro os economistas que elaboram esses estudos e tiram conclusões precipitadas pensem e repensem dez vezes antes de divulgar material com essas análises sem fundamento..

  4. CARTA À REDE GLOBO

    Prezados Senhores,

    Gostaria de alertar à Rede Globo, pela qual tenho a maior estima, que a matéria do IBPT divulgada na sexta-feira, dia 04/04/2014, a qual é repetida todos os anos, é uma falácia muito prejudicial aos interesses do país. O Brasil tem a menor arrecadação de impostos per capita e o menor salário médio entre os 30 países estudados pelo IBPT. Como querer que tenha o maior IDH? Só para termos uma ideia, o Brasil arrecadou em 2013 R$ 704,00 mensais per capita, enquanto os EUA em torno R$ 2.000,00 e a Noruega em torno de R$ 4.000,00. Neste quesito perdemos até para Argentina e Uruguai. De fato, o brasileiro tem certeza que nossa carga tributária é muito alta, que nada ou quase nada retorna dos impostos em virtude da ineficiência e corrupção, mas ocorre que ele está enganado. Se temos baixo IDH é pela concentração de renda (baixos salários) e pelo baixo valor per capita arrecadado em impostos. Se os serviços públicos não são os que as pessoas desejariam que fossem, é por falta de recursos. Talvez essa realidade não agrade a muitos no Brasil, que preferem se declarar irresponsáveis pelo próprio país, mas é a realidade que os números mostram a quem quiser ver, e aquela que uma imprensa séria e comprometida com o país deveria mostrar, para não provocar enganos e desilusões.

    Se os senhores desejarem os números reais e mais completos, e não notícias inverídicas forjadas por quem tem interesse em vender o serviço de pagar menos impostos (planejamento tributário é isso), podem ver em http://goo.gl/Xsqp4U

    Eficiência

    A gravidade dessa reiterada veiculação falaciosa é que ela cria um clima de vale-tudo, como se o Brasil fosse terra de ninguém, o que não é verdade. É claro que num orçamento de 1,7 trilhões de reais, que foi o total arrecadado em impostos em 2013, se procurarmos desvios iremos achar. Mas o Brasil não está fora da realidade do mundo, em todos os lugares existem desvios. E eles são combatidos por estruturas pagas por impostos. A esfera pública brasileira é considerada a mais transparente da América Latina e não está mal no quesito honestidade do serviço público, segundo a Transparência Internacional e outras organizações sérias. Todo o dinheiro arrecadado é duramente acompanhado e fiscalizado, as perdas são mínimas. A ampla maioria dos impostos arrecadados volta ao cidadão, ou em dinheiro, através de aposentadorias, pensões e bolsas (15% do PIB ou R$ 300 mensais per capita) ou através de serviços como educação (R$ 100 mensais per capita) e saúde (R$ 80 mensais per capita), ou mesmo pelos juros de poupança e aplicações financeiras (R$ 120 mensais per capita). Somente nesses itens já foram consumidos R$ 600,00 dos R$ 708,00 arrecadados, e ainda tem Justiça, Parlamentos, infraestrutura, manutenção de ruas, e uma infinidade de serviços prestados gratuitamente ao cidadão. Todas essas despesas já estão destinadas previamente e consomem a esmagadora maioria dos valores arrecadados, que são poucos para as demandas. Mas os que deturpam a notícia parecem não se importar com isso. Em sua ânsia de obter ganhos econômicos contribuem irresponsavelmente com a precariedade dos serviços públicos e induzem o brasileiro a pensar que tudo na esfera pública é desperdiçado. Essa crença errônea justifica o crime de sonegar, bem como a pessoa roubar ou matar para obter dinheiro, como vemos acontecer cotidianamente, pois a notícia faz parecer que no Brasil “quem pode mais chora menos”, o que não é verdade.

    Gostaria que a Rede Globo – que detém merecidamente uma imensa audiência – refletisse sobre isso, para não reproduzir um conteúdo lesivo aos interesses de todos.

    Atenciosamente.

    João Batista Mezzomo
    Supervisor de Desenvolvimento e Qualidade da SEFAZ-RS

  5. Olá,
    Também indico a matéria, não tão recente mas que continua atual, do jornal Estado de São Paulo. Vejam no link http://economia.estadao.com.br/noticias/economia,arrecadacao-de-impostos-per-capita-no-brasil-e-um-terco-da-de-paises-ricos,123836,0.htm

    Um abraço.

PARTICIPE, deixando sua opinião sobre o post:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: