Sinafresp x Afresp

charge-afresp-sina

– Associação e  sindicato: antes de pensar em casamento… vocês têm que discutir a relação…

Mais charges

2 Comentários to “Sinafresp x Afresp”

  1. Quem não tem padrinho morre pagão

    Durante trinta anos de exercício efetivo no cargo de agente fiscal de rendas lotado na DRT-7 Bauru, participamos de muitas lutas pela valorização da nossa classe, continuando uma história de envolvimento dos colegas que nos antecederam sempre liderados , no passado, pela Afresp.

    A primeira foi marcada pela conquista da presidência da nossa associação pelo colega João Eduardo “Dado” em 1988 e as consequentes mobilizações da classe.

    Ainda nesse ano, depois de avaliadas as implicações legais que poderiam atingir a Afresp se liderasse movimentos mais radicais da nossa classe, tivemos a honra de participar do ato de criação do Sinafresp numa reunião memorável aqui em Bauru sendo eleito como primeiro presidente o colega José Antônio Pinto de Lima e posteriormente os colegas José Carlos Vaz de Lima, João Eduardo, Ivan Netto Moreno, Lauro Kuester Marin, David Torres e Miriam Arado.
    “Afresp e Sinafresp” foi um casamento que teve seus momentos positivos e outros nem tanto….e quando o casal não se entendia a família soube chama-los à conciliação.

    Enfrentamos períodos nos quais a remuneração de um AFR em início de carreira não atingia a marca para retenção do IRRF, ou seja: remuneração incompatível com a responsabilidade do cargo.

    Com o passar do tempo, todos concordaram que precisávamos avançar e decidimos por um trabalho político que deveria ser feito “intramuros”, sem alarde, sem confrontos diretos com a administração, tendo “lado a lado” as duas entidades e, como resultado, conseguimos aumentar nossa representatividade política na Assembleia Legislativa e Câmara Federal.

    Nossas mobilizações, bem como os envolvimentos dos nobres AFRs eleitos deputados (federal ou estadual), resultaram em várias importantes conquistas e nas pessoas dos colegas e ex-deputados Hélio César Rosas e Fábio Máximo de Macedo, registro o meu agradecimento pelo empenho dos demais colegas deputados que continuam se apresentando para a luta.

    Nossos deputados nem sempre tinham os discursos que gostaríamos de ouvir, mas foram realistas e equilibrados nas posturas, evitando muitas vezes o desastre total, ou seja: muitos incêndios na “Rangel Pestana e no Palácio” foram vencidos assim – com a intermediação dos “nossos” deputados: era o “jogo de cintura” imprescindível no teatro político.

    É preciso reconhecer também que as perdas lamentáveis de direitos que sofremos (bolinho e bolão por ex.), poderiam ter sido mais abrangentes se não fossem combatidas por esses colegas.

    Na apuração do resultado desse período de lutas acima citado, temos que o saldo entre conquistas e perdas ainda é muito positivo e a prova disso é a elevada concorrência nos últimos concursos realizados pela Sefaz, entretanto estamos distantes do reconhecimento que a nossa carreira merece.

    No quesito “maldades a realizar”, vejo que não chegamos ao fundo do poço em termos de perdas de direitos….os tiranos apenas dormem… aguardam o nosso enfraquecimento como classe para desferirem os golpes finais, iniciando, provavelmente, pelos aposentados e pensionistas se esses não se manifestarem politicamente.

    Recentemente fomos procurar mais apoio político com outros nobres deputados não pertencentes à classe.

    Reconhecemos que alguns até nos atenderam de forma pontual, mas está claro, embora bem vinda a busca dessas forças, que não poderemos nos iludir ao ponto de deixar de buscar, em primeiro lugar, o voto para os nossos colegas que se apresentarem como candidatos, pois se conseguirmos elegê-los, estaremos demonstrando para a administração a nossa efetiva força política.

    Hoje, restando alguns meses para as eleições, sinto que a divisão da nossa classe chegou ao extremo, na qual injustiças salariais existentes e a falta de uma lei orgânica para proteger a carreira, ameaçam nossa dignidade.

    Portanto, como medida cautelar, deixo a sugestão no sentido de não apoiarmos candidatos a deputado que não pertençam à nossa classe e, ato contínuo, iniciar imediatamente o trabalho pelos nossos…

    Bauru, 21 de março de 2014
    Uriel de Almeida – AFR aposentado

    http://goo.gl/zFuao1

  2. Afresp encaminha ofício ao Sinafresp

    Em 31 de março, a Diretoria Executiva e o Conselho Deliberativo da Afresp encaminharam o ofício n º 247/14 à presidente Miriam Arado e aos demais integrantes da Diretoria e do Conselho do Sinafresp. O ofício solicita uma reunião conjunta para tratar de interesses mútuos das duas entidades classistas.

    Clique aqui e veja o ofício: http://goo.gl/iaUcxO

PARTICIPE, deixando sua opinião sobre o post:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: