A Remuneração do Fisco. Nível Básico e Teto

cartasfiscal5p5º ebook lançado pelo BLOG do AFR com levantamento inédito

O objetivo do levantamento é comparar a remuneração dos agentes fiscais de rendas do Estado de São Paulo com os demais auditores fiscais da receita nos estados, quanto ao piso e teto salarial, no mais estrito e relevante espírito do interesse público.

Com muito empenho para obter as informações, através de variadas pesquisas públicas – Diário Oficial, jornais e comunicados das entidades – além dos registros feitos por colaboradores – apresentamos tabelas e gráficos comparativos. Em seu bojo foram incluídos textos de terceiros com comentários e propostas. Ao final relacionamos parte da legislação pertinente ao tema.

Veja as tabelas com o piso e teto remuneratório dos Estados comparados com os da Receita Federal, além do salário final efetivo.

graf_final_teto_p

Acesse a página de arquivos para baixar

(Saiba como obter a senha)

Leia também:

Reflexões sobre a Carreira Fiscal [ebook]

Bandeira única Urgente

Retórica e Práxis

Sindicato assume ter recusado proposta de extinção da FuBá

13 Comentários to “A Remuneração do Fisco. Nível Básico e Teto”

  1. O governo Federal paga tão mal os Auditores-Fiscais que os colegas dos fiscos estaduais não se dão nem ao trabalho de usar a remuneração da RFB como parâmetro de comparação. Humilhante.

  2. Téo,

    O Valente poderia disponibilizar as planilhas que ele usou para o cálculo do valor potencial da cota ?

  3. Delcides, o link esta no final da pág. 13 do estudo. Por aqui você também acessa: https://blogdoafr.com/2011/10/16/projecao-da-quota-da-lc-105908/

  4. Caro Victor:
    Embora a matéria seja da lavra do TeoFranco, editor do Blog, a informação sobre os vencimentos dos Auditores da Receita Federal constou no link que aparece quando se abre a matéria completa. Experimente clicar na imagem ilustrada do CARTAS DO FISCAL – A REMUNERAÇÃO DO FISCO, no canto superior esquerdo desta página, e após a abertura, clique no arquivo de 4,3MB. Lá consta, logo nas primeiras planilhas, a remuneração do fisco federal. Não sei se está correta, não é da minha lavra, mas creio que o Teo pode informar quem a fez. A informação está lá.

    Caro Delcides:
    As planilhas sobre o valor potencial da cota estão nos artigos O PASSA-MOLEQUE – parte IV, e O PASSA-MOLEQUE – UMA ATUALIZAÇÃO. Se bem que já estão defasadas, pois vão até DEZEMBRO/2011, não levam em conta o último PLO. Hoje o valor nominal da cota está em torno de R$ 1,72 (salvo engano), e o valor potencial (de acordo com a nossa LC) provavelmente se mantém em torno dos R$ 2,00, eis que não tem havido crescimento expressivo da arrecadação real. O ideal seria que houvesse atualização da cota não só pelo CRESCIMENTO REAL DA ARRECADAÇÃO, mas também e sobretudo pela REPOSIÇÃO INFLACIONÁRIA, que não está prevista na nossa LC, como você sabe. Claro, para isto o governador teria de elevar os seus vencimentos, com fixação de data-base anual, ou admitir o teto único estadual, que já é facultado pela CF.
    Creio que o nosso Sindicato poderia publicar mensalmente essa planilha, atualizando os dados. Ela parece complicada, mas é simples, basta atualizar mensalmente os índices de preços e o valor da arrecadação que a SEFAZ-SP publica. No rodapé das planilhas constam as fontes e a forma de calcular. Faz-se tudo em Excel.

    Abraços.

  5. Em tempo: o nome do link é A REMUNERAÇÃO DO FISCO. NÍVEL BÁSICO E TETO (e-book) – 4,3MB.

    • É verdade, a tabela com a remuneração do Fisco Federal faz parte do estudo. É de minha “própria autoria e lavra pessoal”, baseada em pesquisas e informes recebidos dos colaboradores do Blog.
      ET: Dentre os valiosos colaboradores, Antônio Sérgio Valente, que forneceu os cálculos da trava da cota.

  6. Teo, sobre a resposta ao Delcides, no link que você indicou agora há pouco não consta a planilha, só as observações, e estão fora de contexto.
    A melhor visualização está nos próprios artigos que indiquei sobre O PASSA-MOLEQUE. Basta clicar no meu nome, aparece uma lista dos meus artigos, em seguida clicar n’ O PASSA-MOLEQUE IV e n’ O PASSA MOLEQUE – UMA ATUALIZAÇÃO.

  7. Caro Teo:
    A informação baseada no link que você apontou acima (julho 9, 2013 às 6:59 pm) está ERRADA. Aquelas planilhas foram feitas em 2010 (!!!) e levaram em conta os valores originais que a SEFAZ-SP apontava em seus quadros, mas ocorreu mudança de critério na apresentação dos números no meio do período, e aquelas planilhas não se adaptaram à alteração do critério.
    As planilhas corretas são, repito, as d’ O Passa Moleque IV e Passa Moleque – Uma Atualização.
    É melhor suprimir esse link (tanto observações como planilhas), pois está errado.

  8. Aos colegas que pretenderem atualizar as planilhas, alguns lembretes:
    a) No decorrer de 2008, o site da SEFAZ-SP, http://www.fazenda.sp.gov.br, na janela PRESTANDO CONTAS > ANÁLISE DA RECEITA TRIBUTÁRIA > MÊS X, Y, Z, ETC > ESTATÍSTICAS DE REFERÊNCIA > TABELA 1.2., eram indicados os valores mensais da arrecadação exclusivamente da QUOTA-PARTE ESTADUAL (75% do ICMS e 50% do IPVA). Depois, a partir de 2009, passou-se a indicar o VALOR TOTAL DA ARRECADAÇÃO (quota-parte estadual e dos municípios).
    b) Convém puxar os dados a partir das planilhas de 2009, que retroagem a janeiro de 2008, e pelos VALORES TOTAIS, obviamente, que é o critério atual.
    c) Inadvertidamente, quando elaboramos as primeiras planilhas, em 2010, puxamos os dados não pelas ESTATÍSTICAS DE REFERÊNCIA, mas sim diretamente de cada Tabela 1 Mensal – Valores Nominais, de modo que essa sutileza da mudança de critério não foi detectada. Só depois é que percebemos o problema e corrigimos as planilhas. Mas do PASSA MOLEQUE IV e PASSA MOLEQUE UMA ATUALIZAÇÃO estão já com esse critério da arrecadação total.
    d) A SEFAZ-SP já estabeleceu o índice de atualização, tendo inclusive divulgado no último PLO as atualizações do valor da quota, que anteriormente não eram publicadas.

  9. O pessoal que manda os picaretas para a cadeia ganham quantias que extrapolam o teto salarial, os que arrecadam para o Estado, estão iniciando o trabalho ganhando menos da metade do teto.
    E tem uma coisa, ninguém toma providências, sinais evidente de uma classe fraca, sem determinação.

Deixe uma resposta para Jose Antonio Criado Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: