Remuneração dos magistrados paulistas

exclusivo2pMédia da remuneração líquida entre os 2.385 magistrados é de cerca de R$ 60 mil

De acordo com os dados disponíveis no site da transparência do Tribunal de Justiça de São Paulo, os desembargadores e juízes do estado de São Paulo recebem, além da remuneração normal*, parcela remuneratória chamada de Vantagens Eventuais**

O quadro abaixo,  demonstra que 86,4% da carreira se encontra na faixa que recebe a título de Vantagens Eventuais (não incluídos: Auxílio-alimentação, Auxílio-transporte, Auxílio Pré-escolar, Auxílio Saúde, Auxilio Natalidade, Auxílio Moradia, Ajuda de Custo, etc.) entre R$ 30 mil a R$ 60 mil por mês (valores sem qualquer tipo de redutor salarial, e, aparentemente sem tributação de IR. Base: Maio/13:

Há que se fazer uma observação, visto que esta rubrica “Vantagens Eventuais” contempla as parcelas comumente percebidas por qualquer servidor, de forma eventual (Abono constitucional de 1/3 de férias, indenização de férias, antecipação de férias, gratificação natalina, antecipação de gratificação natalina), no entanto, é improvável, que 88,5% do efetivo tenha recebido num único mês, ainda mais valores bem acima da remuneração padrão/limite de R$ 25.323,50.

(*) REMUNERAÇÃO NORMAL – Remuneração Paradigma: Remuneração do cargo efetivo – Vencimento, GAJ, VPJ, Adicionais de Qualificação, G A.E e GAS além de outras desta natureza; Vantagens Pessoais: VPNI, Adicional por tempo de serviço, quintos, décimos e vantagens decorrentes de sentença judicial ou extensão administrativa, abono de permanência; Subs., Díf. Subs., Função Cont. ou Cargo Corras.; Indenizações: Auxílio-alimentação, Auxílio-transporte, Auxílio Pré-escolar, Auxílio Saúde, Auxilio Natalidade, Auxílio Moradia, Ajuda de Custo, além de outras desta natureza.

(**) VANTAGENS EVENTUAIS: Abono constitucional de 1/3 de férias, indenização de férias, antecipação de férias, gratificação natalina, antecipação de gratificação natalina, serviço extraordinário, substituição, pagamentos retroativos, PAE-Parcela Autônoma de Equivalência e Lei Federal 10.474/02 (já pagos na esfera federal), além de outras desta natureza.

Colaboração: Tamiko Miyasaki

Baixe a planilha completa do site Transparência TJ (4,1 Mb)

Leia também:

O aviltamento salarial do auditor da Receita Federal (requer senha)

Desatrelar a remuneração para valorizar a carreira

Ranking da Remuneração do Fisco

Tabela nacional do teto salarial (requer senha)

Juízes paulistas terão “auxílio tablet” de R$ 2.5 mil

STF – Repercussão Geral – Redutor salarial sobre o valor líquido

Os Salários dos Deputados X Teto do Servidor Público

4 Comentários to “Remuneração dos magistrados paulistas”

  1. E tem gente que acha que ganha igual juiz …

  2. Victor e Garcia, temos 12 meses para buscarmos apoio político uma equiparação, no mínimo quanto ao TETO ÚNICO ESTADUAL, afinal não se pode aceitar duas categorias de servidores, uma com 90,25% do STF e outra com o subsídio do governador (ente político e transitório). A outra questão é o NÍVEL BÁSICO, excrescência que criou um FOSSO inaceitável, provocando, inclusive rusgas entre os próprios pares. A eleição para governador em 2014 vai ser bastante dura e difícil, portanto, temos um bom tempo para estruturar um bom plano estratégico, só falta o SINAFRESP despertar de seu sono profundo e, ao menos, abrir o debate.

  3. Subscrevo as suas palavras, Teo.
    Afinal, a prometida UNIÃO da categoria, slogan da campanha, rubricada inclusive pelo nosso querido deputado João Eduardo, o Dado, onde é que está?
    Quais providências têm sido tomadas nesse sentido?
    Formou-se um grupo para redigir uma BANDEIRA ÚNICA de poucos itens (esses que você apontou acima e mais data-base anual para TODA a categoria) ? Até mesmo a AFPESP entrou na campanha pela data-base anual, por que o SINAFRESP não abraça de corpo e alma essa luta?
    E por que o SINAFRESP não reúne as lideranças da classe (do AFR PAULISTA, daqui do BLOG DO AFR, lá da AFRESP, e claro, do próprio SINAFRESP), para escrever essa bandeira curta e grossa, de 3 itens, com variantes negociáveis, e lutar veementemente por essa bandeira, nos bastidores e nos palcos?
    Esses 3 itens creio que são UNANIMIDADE na voz da classe, e conseguiriam amalgamar todos os interesses, inclusive os dos que vão ingressar na carreira em breve. E o próprio governo se beneficiaria disso, pois exerceria um COMBATE À SONEGAÇÃO MAIS AGUERRIDO, criaria um AMBIENTE DE TRABALHO bem mais estimulado.
    Será que é tão difícil de entender isso?
    A insensibilidade do governo há muito já é conhecida, mas o SINAFRESP não pode agir do mesmo modo, não pode enfiar o rabo entre as pernas e abster-se de RECONSTRUIR AS BASES DO DIÁLOGO, de coordenar a escritura de uma BANDEIRA por parte das lideranças vivas da classe (não importam os segmentos), e convocar AGE para referendar massivamente a bandeira, isso me parece tão óbvio e simples, mas por que será que permanecemos inertes?
    Alguém sabe o motivo?

  4. É inacreditável… porém tb acho que somos meros nada para os dirigentes dos poderes, seja o executivo, o legislativo e agora pelo o que se vê também pelo judciário que antes parecia ser um poder de justiça, o mais confiavelzinho dentre os demais. Mas faz todo o sentido o comentário acima, pois se houvesse mesmo boa vontade e justiça nós funcionários teríamos salários dignos. Já vi juizes comentando: “quer salário melhor? preste e passe no concurso para juiz”, Outros dizem que se esfolam de trabalhar e estudar nesta carreira e merecem. Esquecem-se de que todos nós nos esfolamos. Realmente se não há como os demais poderes cortarem os orçamentos dos tribunais e o governo cortou e mesmo assim o Tj não fez nada e agora se nega a nos dar aumentos, alguma coisa está gravemente errada! Significa que não somos e não temos valor algum para o TJ. E esse negócio de ficarem dando migalhas de 5% para quem tem diploma, promentendo maior valorização… tudo isso é conversa para nos enganar, mas não aumentam verdadeiramente os salários, deram aumento bom nos vales alimentação e transporte, mas não no salário que é o que deve aumentar. Reposição só de 10%, por que? A reposição de juizes é de 80%, 100%, e todos os auxílios isso e auxílios aquilo que vimos nas tabelas de transparência? Por que a nossa reposição tem que ser tão baixa? E o auxílio saúde? Este deveria estar em pelo menos uns 600 reais é o preço médio de um bom plano de saúde para uma pessoa acima dos 40/50 anos hoje em dia… estão nos dando migalhas frente aos direitos que realmente deveríamos ter e ficam nos enganando o tempo todo… é muito triste ver o ser humano que detem o poder nas mãos agir de forma tão falaciosa e desonesta assim, prejudicando milhares de funcionários, suas famílias e dependentes indiretos por causa da ambição desmedida! E uma vergonha que nosso próprio órgão de justiça seja parte disso!

PARTICIPE, deixando sua opinião sobre o post:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: