Sindicato & Representatividade

Jorge Ventura de Morais

“Líderes podem propor novos itens, mas estes têm de ser apresentados, votados e sancionados pelos liderados”

Um importante aspecto no relacionamento entre os líderes sindicais e os liderados parece ser o grau de representatividade e de responsabilidade política com relação aos interesses dos trabalhadores representados. No caso do novo sindicalismo, esses aspectos têm sido ampliados utilizando-se medidas com o intuito de conhecer não somente os interesses dos filiados como também o que a categoria deseja, e de saber como responder a esses interesses, embora, mais uma vez, existam áreas “obscuras” sujeitas a práticas oligárquicas.

Embora a definição de representatividade [de autores] como espelho dos “interesses expressos” dos filiados/categoria tampouco nos permite compreender e explicar os casos em que os novos diretores propõem novos itens e/ou políticas. Na verdade, eles [autores] reconhecem que:

Nós não estamos advogando aqui um modelo simplístico de democracia participativa onde os líderes [sindicais] […] meramente expressam as aspirações dos liderados; mesmo as irrealistas. Um compromisso com o coletivo incorpora intrinsecamente o conceito de liderança. Ocorre um processo interativo entre líderes […] e liderados através do qual os líderes, em considerável medida, moldam as demandas dos liderados; às vezes moderando-as, às vezes aumentando-as. [Fosh e Cohen, 1990:138]

Assim, a principal contribuição deste trabalho é fornecer apoio para uma teoria da democracia sindical na qual as noções de representatividade e responsabilidade política exercem um papel central. No entanto, representatividade deve ser entendida como uma relação de mão dupla por meio da qual líderes e liderados têm suas identidades mutuamente moldadas. Em outras palavras, o que é central para a existência de democracia em sindicatos é o fato de que os líderes representem (não espelhem) os interesses dos liderados e sejam responsáveis politicamente diante deles […] Leia a íntegra

* Professor da Universidade Federal de Pernambuco, PhD em Sociologia na Universidade de Exeter (Inglaterra)

Leia também:

Sinergia para integração da carreira

5 pontos para um sindicato forte

Projeto de Formação de Liderança Sindical

PARTICIPE, deixando sua opinião sobre o post:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: