Governo expõe servidores com divulgação nominal de salários

A Controladoria Geral da União (CGU) publicou nesta quarta-feira (27), no Portal da Transparência, o salário de todos os servidores públicos civis do Executivo Federal. Além do salário, há informações sobre gratificações, jetons e deduções no Imposto de Renda e Previdência Social. Os dados se referem aos vencimentos de maio, e serão atualizados mensalmente. A tabela em formato XLS, que permite ordenar os salários e separá-los por órgão, ainda não está disponível. A CGU pretende divulgá-la até sexta-feira.

Para “descobrir” quanto o servidor ganha, o internauta deve acessar o Portal da Transparência e clicar na aba “Servidores”. A divulgação cumpre o que é determinado pela Lei de Acesso à Informação, sancionada em maio pela presidente Dilma Rousseff.

Tomamos um simples exemplo para demonstrar como uma medida de caráter político pode abalar a vida particular de um servidor:

Veja a notícia: Polícia Federal prende quadrilha que fraudava INSS A Delegacia de Polícia Federal de Criciúma deflagra, nesta quinta-feira, a Operação Psicose. (…) Segundo o delegado Rafael Broietti, foram cumpridos em Criciúma, Içara, Jaguaruna e Palhoça, dois mandados de prisão temporária e seis mandados de busca e apreensão (…)

Agora digite o nome do delegado “Rafael Broietti” no Portal Transparência: FICHA CADASTRAL e REMUNERAÇÃO

A pergunta é: “É necessário esse nível de exposição e detalhamento? Não basta informar quanto ganha um ocupante da função ou carreira?
Ao tentar dar uma resposta à opinião pública o governo erra no tratamento que deveria ser dado diferentemente aos ocupantes de cargos efetivos e aos ocupantes de cargos eletivos. Prefere, assim, jogar para a platéia e lavar as mãos para resolução de casos emblemáticos como é o do atual presidente do Senado, que recebe R$ 62.000,00 mensais, incluindo as suas aposentadorias, que foi tema da The Economist.

No estado de São Paulo, é de longa data que os dados do veículo de propriedade particular de um policial contém proteção no banco de dados do DETRAN/SP. É sabido que o acesso a esse tipo de informação só é autorizado aos Despachantes Policiais com o devido registro. Mas, mesmo assim, a justa proteção existe. Não sabemos até quando, pois o governador Alckmin, também, pretende seguir a “política” de Dilma, para sobressalto de todo o funcionalismo.

Leia também:

SP vai disponibilizar salários de servidores

Divulgação de salários abre nova guerra no Judiciário

Sindicato critica divulgação de salários

One Comment to “Governo expõe servidores com divulgação nominal de salários”

  1. Perfeita a abordagem que o Blog do AFR está fazendo sobre o assunto. Creio que os agentes públicos deveriam, formar uma grande união e realizar todas as gestões possíveis para reverter este desatino.
    A transparência da hipocrisia.
    Esta malfadada medida da presidenta Dilma, bem demonstra a hipocrisia, a palhaçada e a pusilaminidade que domina a institucionalidade brasileira hoje que, apenas e tão somente, joga para a platéia, como fez o STF inclusive, pois me parece já determinou a exposição da intimidade e vida privada de seus servidores, seguindo o desatino do Executivo. Desrespeita-se descaradamente direitos fundamentais dos servidores públicos a pretexto de atender a um falso clamor público, fabricado por uma mídia que já demonstrou por diversas vezes que jamais visa o interesse público, colocando em risco a vida dos servidores e de suas respectivas famílias. Enquanto isso, o sigilo bancário segue sendo um sacrossanto manto a albergar uma série de criminalidade dos mais variados matizes, sistematicamente oposto às autoridades. Ou seja, escancarar-se a vida dos servidores públicos aos quatro ventos é possível, atender uma requisição de autoridade que investiga qualquer ilícito não, porque supostamente violaria-se a intimidade do cidadão investigado. Que país é esse onde as decisões são tomadas de forma totalmente insensata e irrazoável, apenas ao bel-prazer do que a grande mídia estabelece como verdade? Mídia esta sabidamente irresponsável, envolvida com grandes máfias (Cachoeira e Veja, p.e.) e que não tem qualquer compromisso com o povo, assim como os servidores profissionalmente têm.
    Não se pode tomar as bizarras exceções do setor público, tendenciosamente divulgadas pela imprensa, por regra, criando injustas e odiosas generalizações para punir com a cassação de direitos fundamentais de todo seus membros.
    Deveríamos, no status de cidadãos brasileiros que somos antes de mais nada e como membros do Serviço Público, unir-se para exigir respeito aos nossos direitos constitucionais fundamentais e isonomia de tratamento aos demais cidadãos deste país.
    Parabéns a luta já iniciada pelo ilustre colega Teo e pelo Blog do AFR.

PARTICIPE, deixando sua opinião sobre o post:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: