Archive for abril 26th, 2012

abril 26, 2012

A culpa é do governador (*)

Antônio Sérgio Valente

Foi assim que a ardilosa Cleonice ficou sabendo que quem ia ao banco pagar as contas do sagrado lar de Fonseca era sua santa esposa Laura, a mais econômica das mulheres: ia à feira de sábado na meia hora final, quando tudo é mais barato; colecionava folhetos de propaganda de supermercados para comprovar as ofertas e exigir do mais próximo a cobertura dos menores preços; só comprava eletrodomésticos nas liquidações de balanço anual; e, ultimamente, depois de ver na tevê um comercial do governo, até nota fiscal ela vinha pedindo aos comerciantes, indicava sempre o CPF do marido, que o veículo da família estava em nome dele, e ela queria abater do IPVA do ano seguinte o imposto das compras […] Leia este conto na íntegra

Tags:
abril 26, 2012

Infelizmente, a greve parece inevitável

As negociações com o Governo não vêm se fortificando

A afirmação é do presidente do Sindifisco Nacional, Pedro Delarue, e foi feita ao superintendente da 1ª RF (Região Fiscal), Auditor-Fiscal José Oleskovicz, em reunião na manhã de quinta-feira (26), em Brasília (DF). Delarue, ao expor o andamento das negociações com o Executivo pela Campanha Salarial 2012, declarou:

As negociações com o Governo não vêm se fortificando. No ano passado, houve anúncio de que não teríamos reajuste. Neste ano, também não há previsão de aumento. Ao meu modo de ver, o Governo está sendo irracional, pois, depois de tantos anos, está querendo, uma vez mais, protelar a concessão de um reajuste para a Classe

O sindicalista explicou que Auditores-Fiscais das mais diversas regiões do país estão insatisfeitos com a atitude do Governo e, a cada dia, demonstram maior engajamento na luta por suas justas reivindicações […] Leia mais

abril 26, 2012

6 mil servidores federais paralisam atividades

Em adesão ao Dia Nacional de Lutas da Campanha Salarial 2012 servidores querem reposição salarial emergencial de 22,08%

Nesta quarta-feira (25), 4 mil funcionários da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), aderiram à paralisação reivindicaram negociações com o governo federal, com base em uma pauta conjunta de sete itens. A suspensão dos trabalhos também incluiu professores e funcionários de setores técnicos e administrativos da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) e Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba (IFPB).

Os docentes reivindicam definição de plano de carreira e adequação do piso salarial de R$ 1.590 para R$ 2.196, incluindo as gratificações

De acordo com o presidente do Sindicato dos Docentes da Universidade Federal da Paraíba (AdufPB), Ricardo Lucena, a intenção dos professores é que uma proposta emergencial seja apresentada pelo Ministério do Planejamento até a próxima quinta-feira

Se o Governo não fizer uma proposta que atenda pelo menos em parte nossas reivindicações, as probabilidades de começar uma greve são muitas. Tudo vai depender do que ficar decidido em conjunto na próxima assembleia […] Leia mais