Archive for abril 3rd, 2012

abril 3, 2012

A goteira no telhado

Carlos H. Peixoto

Eu sempre fui excelente naquilo que não me competia resolver. Antes de o sol bater nas bancas de revistas eu já havia lido todas as notícias através da internet. Não perco um telejornal. Sou especialista em solucionar problemas depois de acontecidos. Para vocês terem ideia, muito antes de A Troika recomendar o corte abissal de salários e benefícios dos cidadãos gregos, aprovados sem direito ao voto livre e soberano do povo, eu já havia encontrado a solução para reduzir os juros da divida pública da Grécia de forma suave, porém ninguém me deu ouvidos. No nosso caso, vejam vocês, meus caros compatriotas, o BACEN durante décadas manteve os juros na estratosfera, de um lado pra reduzir o consumo e conter a inflação, e do outro estimulando a especulação em detrimento da produção. E agora, quando a crise bate em nossas portas, no ápice da desindustrialização nacional, com enxurrada de dólares e invasão dos importados, com as classes C e D endividadas até a raiz dos cabelos, vem os tecnocratas e nos prometem o Paraíso do Consumo. Em complô com a Banca Privada, os técnicos do Banco Central reduzem os juros, abrem as torneiras do crédito, incentivando o consumo através de novos empréstimos. Já dizia o filósofo da cicuta: a diferença entre o veneno e o remédio está na dosagem […] Leia a crônica completa

abril 3, 2012

Treinees de elite na área tributária ganham até R$ 20 mil

Mudanças na legislação tributária e a adoção de novos sistemas digitais exigem maior qualificação

Para baratear o custo com mão de obra na área fiscal, as empresas iniciaram um novo movimento constatado nas áreas tributária e fiscal: a “disseminação” de talentos. Consultores de Recursos Humanos e do setor fiscal explicam que, na prática, isso significa contratar um profissional mais qualificado, com salário na faixa de R$ 20 mil, para “dividir” seu conhecimento e experiência com integrantes de sua equipe.

Henrique Gasperoni, diretor de projetos e operações do Confeb (Conselho Fiscal Empresarial Brasileiro), diz que

O que temos visto é a empresa contratar profissionais com mais de dez anos de experiência com salários na faixa de R$ 15 mil a R$ 20 mil e usá-los para treinar a equipe. É a chamada disseminação de talentos

MUDANÇAS NA LEGISLAÇÃO – Além da qualificação, outros dois fatores são apontados pelas empresas para pressionar o custo da contratação: as mudanças constantes na legislação tributária e a adoção de sistemas digitais mais complexos exigem mais gastos com a admissão de executivos mais experientes em seus quadros.

Segundo o presidente da Abracont (Associação Brasileira dos Contabilistas), Valdir Jorge Mompean, o tamanho das equipes no setor fiscal também cresceu. Empresas de médio porte tinham em média cinco profissionais em departamentos que cuidam de assuntos tributário e fiscal. Marcelo Ferrari, diretor de negócios da Mercer, a maior consultoria de RH do mundo diz

Se uma empresa não tem os profissionais adequados não consegue crescer e competir. Paga mais para ter um bom profissional dessa área fiscal e tributária, porque, se ele consegue fazer um planejamento tributário adequado, a empresa sabe que poderá economizar até milhões […] Leia mais