Archive for fevereiro 29th, 2012

fevereiro 29, 2012

Tudo tem solução (!)

Se você está passando por uma crise sindical – ops existencial – ou se era para ser promovido, para “não FuBá”, e não foi, ou se faz tempo que você não tem um aumento decente, não se preocupe. Tudo tem solução. E uma solução custa apenas 20 reais. É o preço de um livro que diz que tudo tem solução. Melhor ainda, há uma enorme variedade de livros mostrando que tudo tem solução. Aqui vão alguns exemplos.

Um livro de astrologia dirá que você está vivendo uma fase de eclipse profissional. Nada que um bom mapa astral não possa resolver. É só esperar que Saturno entre na casa de Sagitário, o que deve acontecer daqui a 125 anos.

Um livro de esoterismo dirá que nada está errado com você. O que está errado é o seu nome, que tem letras demais. Mude o nome, e você mudará de vida. Um colega meu, o Fernandão, fez isso. Mudou o nome para Mônica, e nunca mais foi o mesmo.

Um livro de meditação lhe dará uma receita infalível. Não faça nada, e tudo se resolverá por si só. É recomendado para quem gosta de esperar sentado.

Um livro de inteligência emocional lhe ensinará que existe uma diferença entre o QI, o Quociente Intelectual, e o QE, o Quociente Emocional. E a diferença é a seguinte: quem tem um bom QI, sabe o que é um logaritmo, e quem tem um bom QE não sabe, mas encontra uma excelente desculpa para não querer saber.

E tem, é claro, o discurso político sindical. Esse é tiro e queda. E a receita é a seguinte: de manhã, ao acordar, olhe-se no espelho, fixamente. Aí, diga para você mesmo, de modo pausado, mas firme: “eu acredito”. Repita a mesma cerimônia durante 30 dias, sem interrupção. E se após 30 dias você continuar empatando ou perdendo, troque de sindicato – ops, de espelho.

Tags:
fevereiro 29, 2012

Previdência complementar do servidor é aprovada

Apesar da pressão dos servidores públicos federais, foram 318 votos a favor, 134 contra e duas abstenções, em votação atípica, que uniu PT e PSDB, de um lado, e PSOL e DEM, de outro. Nesta quarta-feira, deputados devem discutir os destaques ao projeto. A principal polêmica é em relação ao número de fundos que será criado. O projeto aprovado prevê um para cada poder: Executivo, Legislativo e Judiciário, mas há partidos que defendem um fundo único.

O presidente do PSOL, deputado Ivan Valente (SP), disse que não existe rombo da previdência e que o governo manipulou os dados para justificar a medida:

Isso chama-se privatização da previdência pública

Nas galerias, os servidores manifestaram seu desagrado com a posição do PT, partido que apóiam historicamente. “Você pagou com traição a quem sempre lhe deu a mão”, cantaram, em coro. […] Leia mais

Leia também: S.Paulo aprova nova aposentadoria do servidor público