Archive for janeiro 16th, 2012

janeiro 16, 2012

Acelerar ações

OPINIÃO

Começamos 2012 com a ressaca de um ano não bem acabado ou mal conduzido. A (única) proposta factível na mesa de negociações foi rejeitada pela direção do nosso sindicato, sem ao menos convocar uma Assembleia para debater a questão.

Afora todos os problemas de gestão e de cunho estratégico – o que não é pouca coisa – não podemos arrefecer e apenas ficar aguardando as eleições sindicais de Novembro. Temos, pelo menos, o primeiro semestre para “pegar no pé” do nosso representante regional e apoiá-lo em propor novas ações políticas. Nos municípios a ebulição vai aumentar a cada dia, com alguns deputados candidatos a prefeito. É nesta hora que podemos, em cada cidade, exercer um papel político fundamental, intensificando os contatos, visando convencer o governo estadual no atendimento de nossos pleitos: Fubá, Nibá, PEC, VPNI, etc.

Não podemos esquecer que nas eleições estaduais de 2010 nos apresentaram um PLO, na bandeja, por conta do risco de votação apertada – menos de um dígito – que jogaria a disputa, de forma imprevisível, para o segundo turno.

Se a direção sindical esta em crise, ou sem rumo, façamos, cada um, a sua parte para apoiar os conselheiros a encontrar uma solução para atuar em favor da categoria.

Aquilo que nos compete fazer, ninguém fará por nós!

TeoFranco

Leia também: Sinafresp desperta (!)

janeiro 16, 2012

TJ mantém corte de supersalarios de procuradores da Ales

Procuradores da Assembleia Legislativa do Espirito Santo sofreram uma nova derrota

A Quarta Câmara Cível negou provimento ao recurso contra a liminar da primeira instância que suspendeu, em abril do ano passado, o excedente dos vencimentos dos funcionários. A ação popular sobre o salário dos procuradores foi movida pelo servidor aposentado da ALES Dalmo Soares Lora contra um ato irregular do ex-presidente da Casa Élcio Álvares (DEM), que reajustou o salário dos procuradores do Legislativo, procuradores Júlio Cesar Bassini Chamun e Nilton Escopelle Gomes, sem a assinatura dos demais membros da Mesa. No Tribunal de Justiça, o desembargador Telêmaco Antunes de Abreu Filho, relator do processo, negou o pleito dos procuradores.

Os ministros do Supremo recebem R$ 26.723,13 por mês, enquanto o subprocurador-geral da Assembleia chega a ganhar R$ 28 mil e o procurador-geral, Julio Chamum, R$ 24 mil. Na época do reajuste, os vencimentos mensais ganharam a mídia porque os vencimentos da dupla eram superiores aos de todos os deputados, que ganhavam em torno de R$ 12 mil. A peleja começou em abril de 2010, quando o subprocurador solicitou a atualização dos valores do “teto salarial” limitador de sua remuneração, face à alteração do mesmo, conforme a Lei nº 12.041, de 08/10/2009, que tratava do reajuste nos salários dos ministros do Supremo […] Leia mais

Leia também: 

Os marajás da Assembleia do Espírito Santo

Procuradores da Prefeitura de SP tem supersalários

janeiro 16, 2012

Morre Admar Otto, presidente da Affego

Morreu na madrugada deste domingo, dia 15, aos 64 anos, Admar Cornélio Otto em decorrência de problemas cardíacos

Presidente da Associação dos Funcionários do Fisco do Estado de Goiás (Affego), ingressou no Fisco em 1984 e logo se destacou na defesa da classe, contribuindo decisivamente para escrever uma nova história do Fisco goiano. Em 1988 foi eleito, pela primeira vez, presidente da Affego, quando implantou o Affego-Saúde, plano de saúde da categoria fiscal, e criou o Sindicato dos Funcionários do Fisco (Sindifisco), sendo eleito seu primeiro presidente.

Em 2006, foi reconduzido à presidência da Associação e, por meio de um árduo trabalho e com o apoio dos colegas, tornou a Affego uma das entidades de classe mais respeitas do Brasil. Nos últimos seis anos à frente da Associação, Admar lutou com garra e afinco para garantir os direitos dos auditores fiscais do Estado, como a data-base, a paridade para aposentados e pensionistas e a implantação da Competência Plena do Fisco […] Leia mais

Tags: