Archive for janeiro 9th, 2012

janeiro 9, 2012

IPM – Índice de Participação dos Municípios 2011

ÍNDICE DE PARTICIPAÇÃO DOS MUNICÍPIOS
NO PRODUTO DA ARRECADAÇÃO DO ICMS – ESTADO DE SÃO PAULO
COMPARATIVO DAS REGIÕES TRIBUTÁRIAS – 2003/2011 RESUMO
Quant. Mun.  DRT sede 2011 2010 2009 2008 2007 2006 2005 2004 2003
1 I – II – III São Paulo 22,97886 23,17165 23,39112 23,70624 23,82956 23,65684 23,64513 23,99609 24,75197
23 DRT-2 Santos 3,80522 4,11129 4,33679 4,27321 4,28620 4,45451 4,55875 4,61857 4,48984
39 DRT-3 Taubaté 6,30372 6,43766 6,34615 6,26508 6,48250 7,03817 7,15874 7,44902 8,04705
58 DRT-4 Sorocaba 5,16206 5,13369 5,11178 5,00433 4,91180 4,98124 4,98241 4,83631 4,70301
30 DRT-5 Campinas 11,49389 11,70203 11,82485 12,09481 12,24718 12,13497 12,28540 12,30178 11,84511
70 DRT-6 Ribeirão Preto 5,87157 5,72207 5,62274 5,84713 5,95332 5,85030 5,93989 5,92300 5,62957
57 DRT-7 Bauru 3,45282 3,30619 3,20031 3,21832 3,17281 3,09688 3,11159 3,08883 3,00069
99 DRT-8 Rio Preto 3,50680 3,39753 3,30800 3,38025 3,38057 3,25893 3,27915 3,29848 3,18005
46 DRT-9 Araçatuba 2,05947 2,0236 1,92387 1,91300 1,89281 1,88007 1,93265 1,98067 2,03585
56 DRT-10 Pres. Prudente 1,90653 1,87486 1,78108 1,76072 1,78458 1,80016 1,84511 1,87664 1,87495
54 DRT-11 Marília 2,11759 2,07993 2,01803 1,98652 2,00333 2,07276 2,17266 2,15603 2,07645
7 DRT-12 São Bernardo 7,85960 7,93468 8,18941 8,08349 8,09800 8,19688 8,06388 7,81169 7,84534
11 DRT-13 Guarulhos 5,85298 5,94162 5,96060 5,85416 5,86656 5,83911 5,57156 5,49491 5,68637
20 DRT-14 Osasco 8,11619 8,01296 7,85105 7,51962 7,22889 7,03671 6,81711 6,65471 6,61430
38 DRT-15 Araraquara 3,22167 3,15704 3,12115 3,14202 3,14154 3,08370 3,15377 3,21429 3,09916
36 DRT-16 Jundiaí 6,28980 5,99082 6,00985 5,94791 5,69726 5,59697 5,46121 5,28455 5,11051
645 18 total 99,99877 99,99762 99,99678 99,99681 99,97691 99,97820 99,97901 99,98557 99,99022
IPM RESUMO 2003-2011 Obs. Desprezadas 3 casas decimais

senemiga@uol.com.br
Fonte DOE E SEFAZ

VISUALIZAR/BAIXAR O ARQUIVO PDF COMPLETO

Tags:
janeiro 9, 2012

Sinafresp desperta (!)

Uma publicação do nosso sindicato causou certa empolgação junto a alguns colegas. Parece até que ganhamos a Copa do Mundo!

No dia 6 a Folha de S. Paulo veiculou na coluna Tendências/Debates matéria sobre o IPVA (leia aqui).

Segundo informações, o estudo foi fruto de colaboração de diversos colegas da ativa. Por este motivo, a “propriedade intelectual” é da categoria, e, assim, deveria ter recebido a assinatura do representante mais graduado, o presidente da entidade. Falando em Copa do Mundo, na hora do penalti se entrega a bola para o principal jogador. E olha que o presidente do Sinafresp é formado em jornalismo.

Causa estranheza tal postura. Ou ele não concorda com a matéria, ou não quer que ela cause maior impacto, ou, ainda – agora no campo político – quer projetar e impulsionar a candidatura da vice-presidenta para as eleições de outubro. Fica a dúvida!

Infelizmente, faltou a realização da promessa de campanha de difundir e fixar a imagem do AFR junto a mídia do seu papel em prol da sociedade. Daí sim, com prestígio perante a população – como faz o sindicato da Receita Federal e sindicatos de outros estados (veja aqui) – o efeito teria consistência ao opinar sobre os temas de interesse social. De outra forma continuará o improviso, um traque aqui outro traque ali.

Por que o colega aposentado (ex-CAT) Clóvis Panzarini (que tem coluna semanal na Jovem Pan (veja aqui), além de outros veículos) consegue projeção na mídia e uma entidade como o Sinafresp não? Fica a (outra) dúvida!

De qualquer forma, não dá para esperar muito ultimamente, visto que tem sindicato estadual andando meio de lado (veja aqui)

TeoFranco

Leia também:

O buraco é mais embaixo

janeiro 9, 2012

Expulsão de servidores bate recorde em 2011

De acordo com o órgão, o principal motivo que levou a 564 expulsões no ano passado foi o uso indevido de cargo (24,7%) e improbidade administrativa (16%)

Segundo o secretário executivo da CGU, Luiz Navarro, a abertura de processo administrativo é a forma mais ágil de punir servidores corruptos, mesmo com o respeito ao direito de defesa na tramitação das ações disciplinares. “A administração deixa de ficar apenas à espera da punição pela via judicial, que é demorada, e passa, ela própria, a administração, a aplicar as punições de sua alçada”, explica Navarro.

O estado que registrou mais baixas no ano passado foi o Rio de Janeiro (120), seguido por São Paulo (67). O Distrito Federal, que reúne o maior número de servidores federais por habitante, registrou 60 expulsões […] Leia mais