Archive for novembro 26th, 2011

novembro 26, 2011

Sindicato sem pelegos

Edison Farah*

“Interessante, meus caros AFR’s PAULISTAS, saiu nesta 5a. feira, 24/11/2011, na Folha de São Paulo, e creio que em outros jornais da grande imprensa, o informe publicitário abaixo reproduzido, do SINDUTEMG, e do SINDUTÉ alvissareiro constatarmos que, aparentemente, temos neste escrachado pais de ficção um ou outro sindicato não dominado por pelegos.”

Governo sério cumpre o que assina. O Governo de Minas não cumpriu o que assinou!

Considerando o anúncio feito pelo Governador Antônio Anastasia que enviará nesta terça-feira, dia 22/11, projeto de lei que estabelecerá uma remuneração unificada para os profissionais da educação da rede estadual tornando o subsídio obrigatório para todos os servidores da educação e, desta forma, retirando o direito de cada um de adquirir novos biênios, quinquênios e demais gratificações e o fato de que este projeto deverá ser votado nesta semana, o Comando Estadual de Greve deliberou por manter a paralisação das atividades nos dias 23 e 24 de novembro… A aprovação desta remuneração unificada significa o não pagamento do Piso Salarial Profissional Nacional e a retirada de direitos dos servidores. Não podemos esperar.

A proposta anunciada pelo Governador Antônio Anastasia no dia 21/11 é uma clara tentativa de golpe na educação mineira. Além de não pagar o Piso Salarial Profissional Nacional, ele retira direitos dos servidores ao impor uma forma de remuneração que é o subsídio. A proposta é tão fantasiosa que haveria a criação de tabela de vencimento básico fictícia, em que os servidores seriam posicionados para imediata e obrigatoriamente migrarem para o subsídio, renunciando ao direito de adquirir as vantagens e benefícios individuais […] Leia mais

*AFR-SP

Leia também:

Peleguice Sindical – O sindicalismo de negócio no Brasil

Tags:
novembro 26, 2011

AFRESP 2012/2014

OPINIÃO

O resultado da eleição para a Diretoria da AFRESP foi muito positivo. Entre dois polos venceu o mais experiente. Numa entidade na qual os seus eleitores eram tidos como ultra conservadores os números surpreenderam: Chapa da situação (Teruo) 1.878 e Chapa de oposição (Renato) 1.290. Fica claro que um sinal foi dado pelos eleitores, querem mudanças, embora confiem na experiência do grupo tradicional. Somente 295 votos poderiam reverter o quadro. Apenas 9% do eleitorado teria alterado o cenário, se quisesse. A maioria fez a sua melhor escolha que comandará a nossa associação. Aos que desejavam mudanças mais definidas, terão que fazer gestões junto aos dirigentes, Diretoria e Conselho Deliberativo para convencimento. Espera-se, antes disso, que estes estendam as mãos aos “oposicionistas” e que se “apropriem” das bandeiras apoiadas pela vontade 1.290 associados, o que não é pouca coisa.

Parabéns a todos os candidatos que enriqueceram o debate e valorizaram a disputa!

TeoFranco

Tags: