Archive for fevereiro 5th, 2011

fevereiro 5, 2011

A Fábula do Porco-espinho

Durante a era glacial, muitos animais morriam por causa do frio.
Os porcos-espinhos, percebendo a situação, resolveram se juntar em grupos, assim se agasalhavam e se protegiam mutuamente, mas os espinhos de cada um feriam os companheiros mais próximos, justamente os que ofereciam mais calor.
Por isso decidiram se afastar uns dos outros e começaram de novo a morrer congelados.
Então precisaram fazer uma escolha: ou desapareciam da Terra ou aceitavam os espinhos dos companheiros.
Com sabedoria, decidiram voltar a ficar juntos.
Aprenderam assim a conviver com as pequenas feridas que a relação com uma pessoa muito próxima podia causar, já que o mais importante era o calor do outro.
E assim sobreviveram.

Moral da História
O melhor relacionamento não é aquele que une pessoas perfeitas, mas aquele onde cada um aprende a conviver com os defeitos do outro, e admirar suas qualidades.

enviado por Neusa Asada

Tags:
fevereiro 5, 2011

Fiscais de Rendas destacam ética como base de atuação profissional

Nem só da fiscalização vivem os fiscais de rendas. O coordenador de Planejamento Fiscal da Superintendência de Planejamento, Avaliação e Modernização (Suplam) da Secretaria de Fazenda, Hélio Madureira, afirma que a função é garantir o ingresso de recursos na receita estadual. E destaca que, no entanto, os agentes não têm influência sobre como essas verbas serão gastas.

Além de cobrar os impostos, os fiscais também atuam no acompanhamento do recolhimento das taxas e da aplicação da legislação tributária, e na elaboração de ações de vistoria em postos fixos e volantes, blitzes nas estradas e a Operação Barreira Fiscal, que começou na última segunda-feira (01/02).

Vista com preconceito por parte do contribuinte, a figura do agente fiscal é fundamental para a democracia.

A assessora da Suplam, Lucia Palazzo, que atua na área há 20 anos, afirma que ter espírito público é fundamental ao profissional de receita.

Não basta cobrar e penalizar, é preciso conscientizar as pessoas que elas também cumprem um papel social, já que as taxas serão revertidas em benefício do cidadão e podem construir uma sociedade eticamente melhor. Os concursados têm perfil de formação acadêmica muito sólida, alguns com mestrado e doutorado – o que faz a qualidade técnica aumentar muito – e muita vontade de trabalhar, com grande expectativa de investigar e contribuir para o incremento da arrecadação. Mas reforçar o papel ético do fiscal é fundamental para evitar que eles sejam seduzidos por agrados oferecidos pelos devedores”, ressalva.

Segundo Hélio, a tolerância a profissionais corruptos é zero. Uma das medidas adotadas pela Subsecretaria de Receita, à qual a Suplam está ligada, foi o investimento em ações direcionadas, que permitem maior controle sobre a atuação dos agentes.

http://www.sinfrerj.com.br/comunica%C3%A7%C3%A3o/departamento_de_jornalismo/not%C3%ADcias_di%C3%A1rias/fiscais_de_rendas_destacam_%C3%A9tica_como_base_d

Tags:
fevereiro 5, 2011

Mobilização pela agenda positiva 2011

Com objetivo de mobilizar a categoria para a agenda positiva de lutas 2011, a diretoria do SINDIFISCO-MG começou novamente a percorrer as unidades, promovendo debates locais.

Um dos auditores fiscais destacou que essa situação reflete o modelo de Estado e do “choque de gestão” do PSDB, reduzindo ao máximo o Estado, com a terceirização dos servidores. “Cada vez mais estão tentando reduzir o campo de trabalho do auditor, tornando-o virtual e concentrando poder no Centro Administrativo”, afirmou.
“O trabalho fiscal não se resume a aumento da remuneração das chefias e à fiscalização virtual, mas em boas condições de trabalho e na valorização de seus servidores (cargo efetivo), do trabalho de campo, acrescentou o presidente do SINDIFISCO-MG.

http://www.sindifiscomg.com.br/informes/2011/17.reuniao.DFBH.01.02.2011.html

fevereiro 5, 2011

AFR Dep. Vaz de Lima fala sobre reforma tributária

02 fev 2011

O Dep. Vaz de Lima (PSDB-SP) comenta as perspectivas para o novo mandato e fala sobre a divergência entre os estados da Federação na questão da reforma tributária. Segundo ele, deve haver uma negociação entre os estados para não brecar os investimentos e o progresso no país e o novo Congresso tem que pensar em um novo modelo tributário para desonerar a produção.

http://imagem.camara.gov.br/internet/midias/TV/2011/02/tvcapalavra20110202_vazdelima.WMV