agosto 28, 2018

Índice da PR 2º Trim/2018

Resolução SF 94, de 28-08-2018

O Secretário da Fazenda, à vista do disposto na LC 1.059/2008, e na Resolução SF 74/2018, faz saber que:

Artigo 1º – O valor do ICM, relativo à Participação nos Resultados – PR do 2º trimestre de 2018, corresponde a 99,11%, sendo sua apuração consubstanciada na nota de apuração anexa a esta resolução.

DATA DE PAGAMENTO:
28/9 (ativos e inativos)

Baixe a planilha de cálculo
(requer senha)

setembro 21, 2018

Fisco paulista vai à escola

Matéria do Blog do AFR é divulgada em folder elaborado pela Fazesp

Nesta sexta-feira (21), cerca de 107 auditores fiscais do Estado de São Paulo irão lecionar sobre educação fiscal em 108 escolas estaduais da rede pública espalhadas por todo o estado. A ação em homenagem ao Dia do Auditor Fiscal é uma iniciativa inédita da Escola Fazendária do Estado de São Paulo (Fazesp), com apoio da Associação dos Agentes Fiscais de Rendas do Estado de São Paulo (Afresp) e do Sindicato dos Agentes Fiscais de Rendas do Estado de São Paulo  (Sinafresp).

O objetivo da medida é conscientizar a sociedade civil sobre a importância social dos tributos e a sua correta aplicação, além de disseminar informações sobre a origem dos impostos e o controle social na gestão de recursos públicos.

Os auditores terão à disposição, em média, duas horas para explicar sobre as temáticas: “organização do Estado e tributação” e “gasto público e controle social”. As palestras serão ministradas em escolas selecionadas pela Fazesp nas regiões dos municípios de lotação dos participantes (confira a relação das escolas no final).

Para a diretora do Centro de Educação Fiscal da Secretaria da Fazenda Paulista (Sefaz –SP), Magda Wajcberg, a oportunidade é vista como importante instrumento de aproximação entre fisco e sociedade:

A educação fiscal é um importante elo entre esses dois atores. Essa ação, em especial, busca ensinar os estudantes sobre como participar da gestão dos recursos públicos, interferindo desde a formulação das políticas públicas até o acompanhamento da execução destes recursos”.

A diretora complementa que a ação também tem como missão subsidiar os estudantes envolvidos no Projeto Orçamento Participativo Jovem, iniciativa da Secretaria da Educação do Estado. “O projeto da Secretaria da Educação está totalmente relacionado com a ação promovida pela Fazesp no sentido de fortalecer o engajamento e a participação dos jovens no cotidiano e na tomada de decisões em suas escolas”.

Também são apoiadores da iniciativa: Secretaria da Fazenda (Sefaz-SP), Sindicato dos Agentes Fiscais de Rendas do Estado de São Paulo (Sinafresp) e Secretaria da Educação do Estado de São Paulo.

Link para a publicação original do Blog, em 2011

Baixe o folder completo (pdf)

Continue lendo

setembro 20, 2018

Vídeo | Lei Orgânica da Administração Tributária | Secretario da Fazenda SP

Abertura do Seminário: “Administração Tributária, Contribuintes e Sociedade: A Lei Orgânica na Construção de um Fisco Contemporâneo”

Créditos: Afresp/Sinafresp

setembro 14, 2018

Judiciário paulista troca independência funcional por ganhos salariais

A distribuição de justiça não pode ser a segunda missão dos promotores e juízes

Lançamento do livro “A Política da Justiça – Blindar as elites, criminalizar os pobres” , de Luciana Zaffalon Leme Cardoso. O livro funciona como um manifesto em favor da recuperação do caráter estatal do sistema de justiça e da natureza pública da atividade a que ele se destina.  Mas foi nisso que ela se transformou em razão deles terem se trocado a independência funcional por ganhos salariais para proteger a máfia partidária que comanda o Estado de São Paulo há décadas.

Continue lendo

setembro 12, 2018

Eleições 2018 | Voto consciente

O servidor público em análise pelo deputado federal Arnaldo Faria de Sá 

ServidoresEleições.com.br

setembro 10, 2018

Fazer concurso para auditor fiscal apenas por dinheiro?

Danilo Nascimento*

“Afinal, um cargo público lhe levará a uma instituição onde trabalhará o resto da sua vida”

Entre as carreiras públicas mais cobiçadas do Brasil estão os altos cargos do Poder Judiciário (juízes), do Ministério Público (promotores) e de fiscalização tributária (auditores fiscais). À primeira vista, essas carreiras são procuradas por conta da remuneração que oferecem, mas um candidato que dedica-se com afinco a esses concursos consegue ver muito mais que isso. Neste texto vou falar um pouco sobre como minha preparação para concursos de Auditor Fiscal mostram que a realidade desses concursos e carreiras é muito mais ampla do que parece.

Continue lendo

Tags:
setembro 8, 2018

Rombo da Previdência é falso, diz pesquisadora

Tese de doutorado desmistifica o Déficit da Previdência Social

Segundo a professora Denise Lobato Gentil, o que é chamado de ‘déficit da previdência’, na verdade é o saldo negativo previdenciário, isto é, a soma (parcial) de receitas provenientes das contribuições ao INSS sobre a folha de salários e demais rendimentos do trabalho e de outras receitas próprias menos expressivas, deduzidas das transferências a terceiros e dos benefícios previdenciários do RGPS (Regime Geral de Previdência Social). Na prática, o saldo é calculado da seguinte forma:

[(receita de contribuição INSS + outros recebimentos próprios) – (ressarcimentos + restituições de arrecadação)] – transferências a terceiros  = arrecadação líquida

Arrecadação líquida – benefícios do RGPS = saldo previdenciário

Na avaliação da especialista, também há outro “grande erro no cálculo do saldo”. O sistema não leva em consideração todas as receitas que devem ser alocadas para a previdência social, conforme o artigo 195 da Carta Magna. Por consequência, deixa de computar outros recursos importantes provenientes das Contribuições que vão para o COFINS (Financiamento da Seguridade Social), Contribuição Provisória sobre Movimentação ou Transmissão de Valores e de Créditos e Direitos de Natureza Financeira (CPMF) e para a Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL).

Em resumo, a tese de Lobato aponta que os resultados do saldo negativo não são totalmente equiparados com as contribuições totais. “Este déficit pode ter, no final das contas, um superávit”. Traduzindo este fato para índices reais, em 2004, por exemplo, o desprovimento previdenciário declarado foi de R$ 32 bilhões, se fosse calculado levando em consideração todos os valores arrecadados em contribuição citados anteriormente, teria uma diferença no débito total de R$8,26 bilhões, considerando o Fluxo de Caixa do INSS. “Constata-se, portanto, que há recursos financeiros excedentes no RGPS e que tais recursos poderiam ser utilizados para melhorar este sistema”, explica a economista.

A população que recebe benefícios previdenciários rurais e benefícios não-previdenciários da LOAS (assistenciais) é parte dos grupos mais carentes da sociedade e é nessa parcela da população que se concentram os benefícios cujo valor é equivalente a um salário mínimo. O acesso a esses benefícios não exige contribuições e tem funcionado como importante programa de combate à pobreza. Estimativas do IPEA apontam que, graças à previdência rural cerca de vinte milhões de pessoas ficaram acima da linha de pobreza em 1999, se considerado o critério de linha de pobreza por mínimo de subsistência (CASTRO, 2002).

Estudo divulgado pelo Ministério da Previdência mostra que o grau de pobreza entre os idosos é substancialmente inferior ao da população mais jovem e que, caso não houvesse as transferências previdenciárias, a pobreza entre os idosos triplicaria. O gráfico, a seguir, ilustra esses resultados, apoiado em dados da PNAD (MINISTÉRIO DA PREVIDÊNCIA, 2003).

LINHA DE POBREZA E TRANSFERÊNCIAS DA PREVIDÊNCIA:

Continue lendo

setembro 5, 2018

Ação na justiça para governo paulista abrir a “caixa-preta” dos benefícios fiscais

“A ausência de divulgação pública afronta os princípios da publicidade e da transparência”

Com base nessa tese, dois advogados ingressaram com ação civil pública exigindo que o estado de São Paulo e o ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB) — que deixou o cargo para se candidatar à Presidência da República — disponibilizem todos os dados referentes aos benefícios tributários concedidos, inclusive os beneficiários e os respectivos valores. Continue lendo

setembro 4, 2018

Concurso | Auditor-Fiscal da Receita Estadual de Santa Catarina

Remuneração inicial é de R$ 22.853,33

Os códigos de opção, o cargo/área de conhecimento e o número de vagas são os estabelecidos a seguir:

(A01) Auditoria e Fiscalização   |   (B02) Gestão Tributária   |   (C03) Tecnologia da Informação

Continue lendo

Tags:
setembro 2, 2018

Vídeo | Governador França no evento Sinafresp

Celebração dos 30 anos de fundação é prestigiada por Marcio França e deputados paulistas

 

Tags:
agosto 29, 2018

Memória do Fisco Paulista

Quem vive o presente precisa conhecer o passado para planejar o futuro.

O Blog do AFR criado a quase oito anos para trazer informações sobre a Carreira de AGENTE FISCAL DE RENDAS do Estado de São Paulo aproxima-se dos dois milhões e meio de acessos. Muitas histórias já foram contadas, esparsas, perdidas no turbilhão de manifestações. Urge uma organização, atualização e registro de novos fatos.

Contaremos, mais uma vez, com a destacada colaboração do colega aposentado Alcides Gimenes e, também, de todos os colegas, desde já convidados, que puderem participar desta empreitada.

agosto 28, 2018

Liminar do STF diz que TCU não pode vedar bônus de eficiência a inativos

Para o ministro, a situação configura desrespeito à função jurisdicional

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), deferiu liminar no Mandado de Segurança (MS) 35836 para que o Tribunal de Contas da União (TCU), na análise de aposentarias e pensões submetidas à sua apreciação, não afaste a incidência de dispositivos da Lei 13.464/2017, que criou o bônus de eficiência, verba variável paga aos auditores fiscais e analistas tributários da Receita Federal. A decisão alcança os filiados ao Sindicato Paulista dos Auditores Fiscais do Trabalho (SINPAIT), entidade que ajuizou a ação no STF. Continue lendo

agosto 27, 2018

Vídeo ao vivo | Encontro: Reforma Tributária em Debate

APP de interatividade é testado em evento

O Encontro: REFORMA TRIBUTÁRIA EM DEBATE conta com mais um elemento de interação.
O APP ENQUETES AFTM permitira que o público que acompanha o evento responda a perguntas ou envie as perguntas para que os moderadores do debate possam realizar para os convidados.

Para conhecer o programa do evento, clique aqui.

Para baixar o APP de INTERATIVIDADE, clique aqui.

Tutorial de instalação, explicando como usar o APP, clique aqui.

O evento começa hoje, dia 27/08/2018, às 9:00 horas.

Para receber o convite para assistir o evento AO VIVO envie um e-mail para: volpi.gomes@gmail.com que encaminharemos o convite.

Fonte: Blog do AFTM

agosto 24, 2018

Os 30 anos da Constituição

João Francisco Neto

“A CF-1988 edificou uma verdadeira muralha de direitos e garantias”

No próximo mês de outubro, vamos comemorar os 30 anos da promulgação da Constituição Federal (CF-1988), um marco importante que representou um verdadeiro divisor de águas no Brasil. Se antes as nossas constituições funcionavam como uma mera lei administrativa, mais preocupada com a organização do Estado, a partir de 1988 os direitos fundamentais das pessoas foram alçados à posição central da Lei Magna. Continue lendo

Tags:
agosto 22, 2018

O ralo do dinheiro público | FIES

Perdas com os financiamentos concedidos entre 2010 e 2016, é de impressionantes R$ 116 bilhões

O Fisco Violado III – Programas Polêmicos (Teo Franco)

Economia do FIES será desafio para o próximo presidente (Miriam Leitão)

 

agosto 19, 2018

R$ 274 bi de renúncias fiscais para empresas privadas de saúde

“Se os R$ 32,3 bi não arrecadados em 2015 fossem incorporados ao orçamento do Ministério da Saúde, poderiam cobrir os gastos de quase 10 mil UPAs”

Todos os anos, um terço do orçamento do Ministério da Saúde deixa de ser arrecadado com a saúde privada em função da renúncia fiscal relativa ao Imposto de Renda de pessoas físicas e jurídicas, consumo de medicamentos e desoneração de hospitais filantrópicos. O levantamento foi realizado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) em parceria com a Secretaria da Receita Federal. Em dez anos (2006-2015), a soma que o Erário deixou de receber, beneficiando indiretamente empresas privadas, foi de R$ 274,94 bilhões. A Receita ainda não compilou os dados mais recentes, mas, segundo o economista Carlos Ocké Reis, um dos autores do estudo, é improvável que o valor tenha regredido, mesmo em um cenário de contração econômica. “As pessoas não abrem mão de serviços de saúde e os valores das mensalidades e procedimentos não pararam de crescer”, justifica. Continue lendo