janeiro 16, 2016

D E S T A Q U E S

O dinheiro do povo

João Francisco Neto (SP)

[Convocação] Movimento Fisco Livre

Edison Farah (SP)

Atrasos da PR e as letras mortas da lei

Sebastião Amaro Viana Filho (SP)

Análise da Receita Tributária (ICMS)

de Minas e demais estados

João Batista Soares (MG)

Como ser ruim em Gestão Pública:

Centralizar,Micro Gerenciar e Calar

Alexandro Afonso (SP)

BLOG do AFR em números de 2015

Veja as estatísticas do relatório anual do blog

Mensagem de Natal

Antônio Sérgio Valente (SP)

A Revolta de Junho de 2013 – O Início

Francisco das Chagas Barroso (RO)

PR 2.º Trim/2015 = 90,00%

Pagamento: 30/11 (ativos) e 10/12 (inativos)

O Antigo Regime

Gustavo Theodoro (SP)

Servidor público – Uma questão de princípios

Rodrigo Guerra (AFRFB)

O tamanho da pedalada no AFR

Saiba qual o tamanho do rombo no seu salário

A incrível diferença dos salários: servidores x legisladores

Antonio Tuccilio (CNSP)

O futuro do nosso cargo

Gabriel Corrêa Pereira (AFRFB)

Quadro de vagas Sefaz-SP em 31/12/2014

Estimadas 1.373 vagas até o final deste ano

Teto salarial. Quadro nacional

Fisco paulista na “zona de rebaixamento”

Enquanto isso, os magistrados…

TJ-SP: Juízes tem crédito de R$ 30 bilhões…

Ebook – O ICMS para os Municípios

Alcides Gimenes (SP)

Remuneração dos magistrados paulistas

Servidores de 1ª Classe com ganhos “eventuais”

Sefaz persegue fiscal combativo

Amadeu Robson Cordeiro (PB)

Importância do papel e da valorização do AFR

Rodrigo Spada (presidente da Afresp)

Dignidade – Agente Fiscal de Rendas

Adermir Ramos da Silva (SP)

Paga-se muito imposto no Brasil?

João Batista Mezzomo (RS)

A PEC dos magistrados

Charles Alcantara (PA)

Serviço público: O cemitério da motivação?

Hamilton Coimbra Carvalho (SP)

Tabela de pontos do AFR é inconstitucional

Prof. Marcos de Aguiar Villas-Bôas

Queda de braço entre carreiras e atribuições

Correção para qüinqüênios e sexta-parte

O Fisco violado e a cidadania ameaçada

Servidor sofre represália por denunciar ao MP

IR: ação contra limite de gastos com educação

Filiados do Sindifisco Nacional poderão deduzir…

Superman na malha fina da Receita

História em quadrinhos. Ed. 148 da revista

Estado e Desigualdade

Dão Real Pereira dos Santos (RS)

Auditor fiscal, fator de justiça social

Gilvan David (GO)

O ralo da corrupção

Vilson Antonio Romero (RS)

Os ralos do dinheiro público…

Clair Maria Hickmann (SP)

TJ: Adicionais devem incluir VPNI no cálculo

Correção para quinquênios e sexta-parte

Priorização da PEC 186/07

Glauco dos Santos Gouvêa (PB)

O sigilo fiscal e a transparência tributária

Prof. Eurico Marcos Diniz de Santi (FGV)

A Remuneração do Fisco. Nível Básico e Teto

Análise inédita dos fiscos estaduais. Requer senha

EC 47/2005- Aposentadorias X Nomeações

Escalada de aposentadorias aumenta em 2014/15

fevereiro 4, 2016

Arrecadação paulista sobe e contraria discurso da cúpula da Sefaz-SP

alexandroafonsoAlexandro Afonso

Aumento nominal de 3,94% em 2015 coloca 5,5 bilhões de reais a mais nos cofres paulistas na comparação com 2014

A arrecadação de ICMS no Estado de São Paulo, em dezembro de 2015, atingiu R$ 11,45 bilhões em valores correntes. No acumulado de janeiro a dezembro a arrecadação ICMS totalizou R$ 123,9 bilhões, valor 2,85% maior que a arrecadação do período anterior.

O destaque ficou por conta da arrecadação de ITCMD que avançou 38,2% atingindo R$ 2,4 bilhões. Fruto do trabalho direto dos Agentes Fiscais de Rendas do Estado de São Paulo, o avanço na arrecadação deste imposto deixa clara a importância da carreira para o Estado.

Outro destaque positivo foi a arrecadação do IPVA que teve crescimento de 8,18% chegando a R$ 14,7 bilhões. Taxas também teve resultado positivo com avanço de 7,1% e arrecadação de 4,9 bilhões de reais.

aaf01b

FONTE: Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo

Continuar lendo

fevereiro 3, 2016

Pacote de maldades contra servidores do Rio

Governador quer aumentar de 11% para 14% contribuição da previdência

rioprev

A Lei de Responsabilidade que o governo do Estado do Rio quer implantar prevê aumento do desconto previdenciário dos servidores, que passaria de 11% para até 14% de seus salários. Pezão também pretende alterar a contribuição patronal — é de 22% e pode chegar a 28% da remuneração dos funcionários.

A mudança, que valerá para servidores ativos, não será apenas para reforçar o caixa do Rioprevidência, que paga aposentadorias e pensões. O crescimento da despesa patronal vai gerar, por conta da Lei de Responsabilidade Fiscal (federal, em vigor desde 2000), diminuição de gastos com pessoal: em casos de estouro de limites, governos ficam proibidos de dar aumentos e podem até demitir funcionários estáveis. Continuar lendo

fevereiro 2, 2016

Sem crise na remuneração de Secretários de Alckmin

Pelo menos seis acumulam salários de secretário e de conselheiro

Enquanto de um lado o governador Geraldo Alckmin (PSDB) fala em crise e se mostra refratário em conceder aumentos salariais para diversas categorias, como policiais, agentes de saúde e professores paulistas, de outro, permite que 12 (metade) dos seus 25 secretários participem de conselhos de empresas ligadas ao Governo que lhes proporcionam subsídios bastante elevados.

O salário de um secretário estadual é R$ 20.549,60. Mas graças a atividade extra, todos ganham bem acima do que recebe o próprio governador – R$ 21.631,05.

O secretário da Fazenda, Renato Augusto Zagallo Villela recebe R$ 93.341,30 como conselheiro do Desenvolve SP, da Companhia Paulista de Securitização, e da CESP, além de ser diretor da Companhia Paulista de Parcerias (veja a tabela abaixo). Continuar lendo

fevereiro 1, 2016

Juiz manda governo do Rio pagar salários atrasados

Judiciário diz que estado fez ‘farra’ com os gastos públicos

Em decisão polêmica, o juiz da 8ª Vara de Fazenda Pública, Leonardo Ferreira Chaves, determinou que o estado pague os salários dos servidores do Poder Judiciário e, entre os dias 1º e 2 de fevereiro, os vencimentos dos ativos e aposentados do Executivo. Pensionistas de todos os poderes também terão que receber hoje, segundo a liminar da 8ª Vara de Fazenda Pública. É mais um capítulo da novela que se transformou o pagamento dos salários do funcionalismo este mês e mais uma demonstração de que o Judiciário não vai tolerar o atraso no pagamento dos desembargadores e servidores. O governo informou que a Procuradoria Geral do Estado está analisando a decisão.

No despacho, o juiz disse ainda que houve “farra com os gastos públicos decorrentes do excepcional momento em que o estado vivia com a arrecadação dos royalties”. E que mesmo com o atual colapso, o Poder Judiciário não vai compactuar com o atraso de pagamento de verba de natureza alimentícia.

Continuar lendo

janeiro 30, 2016

O dinheiro do povo

jfrancisconewJoão Francisco Neto

“Quando gastamos o dinheiro dos outros em favor de outras pessoas”

Nos últimos tempos, não se fala em outra coisa no Brasil: é a crise da economia, o baixo crescimento, a inflação crescente, a crise política, a alta do dólar, é o mar de lama da corrupção, entre tantos outros assuntos desagradáveis.  Em resposta a esses problemas, as autoridades do governo federal só apresentam uma solução: o chamado “ajuste fiscal”, para – somente agora – equilibrar suas despesas ao montante das receitas. Durante a campanha eleitoral, prometeu-se ao povo um mar de rosas, que nunca veio; em seu lugar, uma verdadeira tempestade de problemas se abateu sobre o povo, já tão sofrido. Como se não bastasse, o Brasil acabou perdendo o “grau de investimento” no mercado financeiro internacional. Seja lá o que isso for, o povo sabe que boa coisa não é.

E como chegamos a essa situação lamentável? Simples: durante anos, o governo – como a cigarra da fábula – gastou muito e gastou mal, pois o que não faltaram foram gordos recursos, decorrentes da abusiva carga de impostos que recai sobre a população. Mas, como tudo tem um limite, agora chegou a hora de pagar a conta, e, ao que se sabe, o governo não tem dinheiro suficiente para isso. Continuar lendo

Tags:
janeiro 28, 2016

[Charge] da Série “Cartilha de Tucanês”

estabilidade2

Villela é contra a estabilidade do servidor público

+ Charges

Tags: ,
janeiro 28, 2016

Villela é contra a estabilidade do servidor público

Para secretário, a estabilidade tende a agravar a crise econômica e o desemprego na iniciativa privada

Da entrevista do secretário da Fazenda, Renato Villela, ao Jornal Valor Econômico, destaque para o tema:

Há questões na área do funcionalismo público, como criar um tratamento igualitário entre trabalhadores. No setor privado os empregados são vítimas de momentos de crise como esse, são demitidos em número maior que o necessário porque os funcionários públicos não podem ser demitidos. E numa época como essa o que mais vemos são funcionários públicos fazendo demanda por salários. Se atender a essas demandas, é preciso aumentar impostos, o que agrava a crise do setor privado, que demite mais. Existem carreiras do Estado, mas não faz sentido todos os funcionários trabalharem em regime estatutário, terem estabilidade e aposentadoria integral. Para algumas carreiras é preciso, nas tudo aquilo que não for fundamental ou carreira própria do Estado não precisa ser beneficiado pelo estatuto do funcionário. É algo que pode começar a ser discutido no Congresso. Vai dar problema? Vai. Brasília vai encher de carro de som. Não trará resultado imediato, mas começa a se encaminhar. Ajuste fiscal de curto prazo eficaz é o que corta programas […] Saiba mais

Leia também:

Servidor público – Uma questão de princípios

Série “Os Príncipes da Republiqueta” – Parte III

Enquanto isso, os magistrados…

Remuneração dos magistrados paulistas

janeiro 27, 2016

Governador abre o cofre para OAB

Alckmin quer tirar verbas da Assistência Judiciária das mãos da Defensoria Pública

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB) anunciou nesta segunda-feira (25/1) que, na reabertura do ano legislativo (dia 1º/2), encaminhará à Assembleia Legislativa o projeto de lei que separa os recursos da Assistência Judiciária, hoje totalmente administrados pela Defensora Pública e que passarão para a Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania.

Na abertura do ano Legislativo, em fevereiro, vamos mandar para Assembleia um projeto de lei separando os recursos destinados a pagar os advogados do convênio da Assistência Judiciária. Não há nada mais sagrado do que pagar quem trabalha [disse Alckmin aplaudido de pé pelos advogados presentes na reunião de presidentes de subseções da Ordem dos Advogados do Brasil de São Paulo] Continuar lendo

janeiro 27, 2016

Auditores paralisam atividades em protesto!

Edição da MP do  governador da Paraíba oficializa calote ao servidor público

paraiba

.
Em entrevista ao Paraíba RádioBlog, presidente do Sindifisco-PB, Victor Hugo. comentou a Medida Provisória (veja aqui) assinada pelo governador, publicada nesta terça-feira (26) no Diário Oficial, que suspende os reajustes das remunerações e subsídios aos servidores civis e militares da administração direta e indireta do Poder Executivo estadual, bem como dos proventos dos servidores inativos e pensionistas.

Nos últimos anos, ao invés de investir no servidor e serviço público estadual, Ricardo Coutinho gastou cerca de R$ 2 bilhões com servidores não efetivos, comissionados e codificados.

A medida publicada no Diário Oficial suspende também o efeito da 1º da Lei nº 9.073, de 14 de maio de 2012, que instituiu como data-base de reajuste o dia 1º de janeiro, assim como as promoções e progressões funcionais previstas em lei para todas categorias de servidores civis e militares, salvo as decorrentes do ingresso do servidor na inatividade.

line2

Segundo declarações do auditor Amadeu Cordeiro*: “O governo da nossa terrinha, quando ainda engatinhava na política, usou os servidores públicos, suas associações e sindicatos, para chegar ao alto do poder. Apoiado em um “anda já” de palavras de ordem desvirtuadas da verdade, iludiu, e hoje mostra sua verdadeira face. O que faria hoje o Rei se não estivesse no poder? O tempo passa… a verdade se revela.”

line1

* Articulista do BLOG do AFR

Fonte: Sindifisco PB

Leia também:

Fisco paralisa atividade reivindicando diálogo com o Governo do Estado

Sefaz persegue fiscal combativo

Um Rei sem rosto numa moldura com Óleo de Peroba

Governador retalia articulista do BLOG do AFR

janeiro 25, 2016

[Convocação] Movimento Fisco Livre

Edison Farah

pmsp25 de janeiro de 2016

Convoco, nesta data emblemática de fundação de São Paulo,  cidade símbolo da garra bandeirante e do empreendedorismo,  todos os operadores do fisco nacional, das 3 esferas, Federal, Estadual e Municipal, para que, através suas representações classistas, sindicatos, associações e federações, MANIFESTEM-SE  em toda a mídia, de forma assertiva, clara, e contundente, contra qualquer aumento de impostos, taxas, e ou contribuições para qualquer nível da atividade econômica neste país.  

Cerrem fileiras com as  instituições da sociedade civil, com os trabalhadores e empresários, e DEMONSTREM que estamos  ao lado do povo, que trabalhamos  para o povo, e que somos parte da CONSTRUÇÃO da Nação e não parasitas da Nação.

Se quisermos o respeito e admiração dos brasileiros é essencial que nos posicionemos claramente na defesa dos interesses maiores da pátria que se quer construir.

Assim, está feita a convocação!

Até o momento não vimos de nenhuma classe fiscal a necessária e urgente tomada de posição ante os desmandos do Executivo e do Congresso Nacional que levaram este país a esta trágica desesperança coletiva.

Ao trabalho companheiros. Urge posicionamento.

 A quem serve o Fisco???

Esta é a questão essencial que precisa ficar explícita!

.

farah.edison@gmail.com

PERFIL e ARTIGOS de EDISON FARAH

NOTA: O BLOG do AFR é um foro de debates. Não tem opinião oficial ou oficiosa sobre qualquer tema em foco.
Artigos e comentários aqui publicados são de inteira responsabilidade de seus autores.

Tags:
janeiro 24, 2016

Atrasos da PR e as letras mortas da lei

Sebastião Amaro Vianatiao-viana-new

“A lei, ainda que irracional, sendo clara, tem que ser aplicada”

As regras básicas a serem prioritariamente observadas pela administração fazendária, para as definições dos índices globais, específico e das metas preestabelecidas para a determinação do ICAT, utilizado para cálculo da Participação nos Resultados – PR, estão definidas, em linhas gerais, no Capítulo IV da Lei Complementar 1.059, de 18 de setembro de 2008 (artigo 26 e seguintes).

O artigo 30 da referida LC 1059/2008, determina que os indicadores globais e seus critérios de apuração e avaliação serão definidos mediante proposta do Secretário da Fazenda, por comissão de avaliação a ser constituída em decreto, integrada pelos titulares da Secretaria da Casa Civil, que presidirá a comissão, da Secretaria de Gestão Pública e da Secretaria de Economia e Planejamento. As metas para cada indicador global da Coordenadoria da Administração Tributária serão fixadas por resolução conjunta da comissão de avaliação, depois de pactuadas com o Secretário da Fazenda.

Segundo disposto no artigo 31 da citada LC 1059/2008, cabe ao Secretário da Fazenda, no âmbito de sua pasta, definir indicadores específicos e respectivas metas para cada unidade administrativa da Coordenadoria da Administração Tributária, sendo que:
(i) os indicadores específicos deverão estar alinhados com os indicadores globais e respectivas metas da Coordenadoria da Administração Tributária e da Secretaria da Fazenda e
(ii) no âmbito da Secretaria da Fazenda, a apuração dos indicadores específicos será realizada por comissão a ser instituída por resolução do Secretário. Continuar lendo

janeiro 24, 2016

Os novos miseráveis

jfrancisconewJoão Francisco Neto

” Para o país que os recebe, são considerados os ‘indesejáveis necessários’ “

Pelo mundo afora, milhões de pessoas já se encantaram com a magnífica obra do escritor francês Victor Hugo, “Os Miseráveis”, que foi tema para inúmeros filmes e musicais. O enredo monumental, entre tantas coisas, mostra como era terrível o mundo dos pobres naqueles tempos. Falando assim, até parece que muita coisa mudou, de lá para cá. Mudou sim, mas nem tanto, e nem para todo mundo. Há algum tempo, o Brasil assistiu à comovente história de um menino boliviano, cruelmente assassinado nos braços da própria mãe, na cidade de São Paulo. Essa tragédia, mais uma vez, abriu uma pequena janela para que pudéssemos ver, ainda que de relance, a situação lastimável em que vivem esses trabalhadores estrangeiros, no Brasil. São milhares de famílias de trabalhadores bolivianos e de outros países vizinhos, que se amontoam em pequenos espaços, sem nenhum conforto, sem claridade e sem privacidade alguma. Vivem no mesmo local em que trabalham, onde, segundo relatos da imprensa, executam jornadas de mais de doze horas por dia, e recebem (bem pouco) por peças de roupas costuradas. Continuar lendo

Tags:
janeiro 22, 2016

[Charge] da Série “Acredite se quiser & puder…”

sefaz-eu-prometo.2016.1

Secretário garante o pagamento da PR até 29 de fevereiro de 2016

+ Charges

Tags: ,
janeiro 21, 2016

Análise da Receita Tributária (ICMS) de Minas e demais estados

2015 X 2014 – Uma radiografia da triste realidade atual e prospectiva

João Batista Soares (MG)

MG teve o pior desempenho na receita tributário da Região Sudeste e ocupa as últimas posições do Brasil. O ICMS, tributo que será o foco deste estudo, representa cerca de 83% da arrecadação do Estado.

As receitas de ICMS constantes dos quadros que serão a seguir arrolados incluem os débitos em atraso, inscritos ou não em Dívida Ativa – DA. Isso se fez necessário para também comprovar o resultado pífio alcançado pelo PROGRAMA REGULARIZE (Lei de Anistia Fiscal), embora as informações oficiais tentem pinçá-lo como a tábua de salvação, que minimizou os sérios problemas de caixa do Estado de Minas Gerais.

Veja, abaixo, a arrecadação de ICMS na REGIÃO SUDESTE:

rec-trib-mg-001

Continuar lendo

janeiro 19, 2016

Dívida Pública: a grande armação que escraviza um povo inteiro!​

edisonf2webpEdison Farah​

​São Paulo, em 18 de janeiro de 2015

​Meu ​preclaros colegas, operadores do fisco nacional.
Corroborando minha permanente afirmação de que o déficit da previdência e o orçamento federal são um grande engodo, peço, para que tenham clara consciência de grande mentira da qual nós todos fazemos parte, porque incapazes de denunciar ao público, como operadores do tesouro que somos, a grande mentira que escraviza o povo todo, e cujos resultados são a saúde falida, a educação falida, a segurança pública falida, numa palavra, a morte!

Esta é a obrigação dos sindicatos do funcionalismo público que detêm a verdade, os dados, as estatísticas, mas as escamoteia.

Continuar lendo

Tags:
janeiro 19, 2016

PGE questiona gratificações da Defensoria

Procuradoria-Geral do Estado requer nulidade do plus pecuniário

O estado de São Paulo tenta, na Justiça, a nulidade de uma série de gratificações pagas aos defensores públicos de São Paulo (veja aqui a petição). De acordo com a Procuradoria-Geral do estado, as gratificações “pelo exercício de atividades em condições de especial dificuldade” são atividades próprias do cargo, não justificando o pagamento adicional.

A PGE pede que sejam declarados nulos a Deliberação 286 do Conselho Superior da Defensoria (veja aqui) e o Ato Normativo DPG 79 (veja aqui), que regulamentam os benefícios. A PGE afirma ainda que a Defensoria Público criou funções gratificadas sem autorização legislativa e permitiu a conversão da gratificação em compensação quando fosse superado o teto constitucional de vencimentos.

A Defensoria Pública de São Paulo defende a legalidade dos pagamentos. Segundo ela, as gratificações são para atividades próprias do cargo mas exercidas com especial dificuldade. Segundo a Defensoria, as gratificações pagas por ela “seguem a mesma sistemática usada em várias carreiras do funcionalismo público estadual, como na própria Procuradoria-Geral do estado, que, por exemplo, prevê o pagamento de gratificação para procuradores que atuem em mais de sete pareceres por mês, por considerar que tais atividades próprias do cargo são realizadas com especial dificuldade”. Continuar lendo

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 2.310 outros seguidores